sexta-feira, 16 de março de 2018

Primeiro programa da série "Ciência no Sofá" de Carlos Fiolhais: "A Invenção da Ciência" de David Wootton (Temas e Debates)

4 comentários:

  1. Se o conteúdo das primeiras páginas de "A Invenção da Ciência" não desmentir a breve e magistral apresentação que dela faz o Professor Carlos Fiolhais, estou inclinado para um mergulho de cabeça neste volume que junta história com ciência, condimentadas com uns pozinhos de filosofia. Apesar das vicissitudes da vida, ainda gosto de ler escritores que escrevem com estilo!

    ResponderEliminar
  2. Já fui ler as primeiras páginas na net. " Não sei se a leitura integral de "A Invenção da Ciência conseguirá apaziguar todas as minhas dúvidas existenciais, mas o breve excerto que consultei convenceu-me de que David Wootton tem jeito para contar histórias. Dado que, neste livro, as histórias são verdadeiras e falam de pessoas e factos ligados à Ciência Moderna e à Filosofia, vou lê-lo, com prazer e de fio a pavio!...

    ResponderEliminar
  3. "Ciência no sofá" faz-me lembrar a teoria da relatividade restrita versus teoria da relatividade geral. Isto é, há sempre uma física do movimento, incluindo ou excluindo o campo gravitacional. O sofá é um campo inercial onde se produz uma física do movimento. Pena não termos melhores "programas de televisão" para todos vermos melhor... e aprendermos!
    Inacreditável!

    ResponderEliminar
  4. Vergonha (do latim verecundia), é uma condição psicológica e uma forma de controle religioso, político, judicial e social, consistindo em ideias, estados emocionais, estados fisiológicos e um conjunto de comportamentos, induzidos pelo conhecimento ou consciência de desonra, desgraça ou condenação.
    O terapeuta John Bradshaw conceitua a vergonha como a "emoção que nos deixa saber que somos finitos".
    Wikipédia

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.