quarta-feira, 7 de março de 2018

Apresentação do livro "Terapias, energias e algumas fantasias"

Apresentação do livro "Terapias, energias e algumas fantasias" da autoria de João Villalobos, publicado na colecção Retratos da Fundação Francisco Manuel dos Santos.



Um excerto em que, a propósito da palavra "holístico", é citado um diálogo da série humorística Seinfeld, datado de 1991:

Kramer: Eu digo-te o que fazer, digo-te o que fazer. Vais ter com o Tor Eckman. Tor, Tor, ele trata logo de ti. É um herbalista, um curador. Ele não te trata só das amígdalas e dos adenoides, ele muda toda a forma como funcionas — corpo e mente.

Jerry: Eckman? Pensei que ele estava na prisão?

Kramer: Não, não, já saiu. Já saiu. Sabes, o lóbi dos médicos, estás a ver, tentaram tramá-lo. É tudo política. Mas ele é um rebelde.

Jerry: Um rebelde? Não. Johnny Yuma era um rebelde. Eckman é um chanfrado. George, tu queres que tomem conta das tuas amígdalas, fá-lo no hospital. Com um médico.

Kramer: Ele é holístico, George. Ele é holístico.

George: Holístico... Isso soa bem.

Jerry: Precisas de um médico a sério.

George (para Jerry): Deixa-me perguntar-te uma coisa... Quanto é que pensas que vai custar tirar as amígdalas e os adenoides no hospital?

Jerry: Ficar durante uma noite? Cirurgia menor? Sei lá, uns quatro mil.

George: Hum, hum. Quanto é que leva o curador?

Kramer: Primeira visita? 38 dólares.

George: Ah é? Holístico... É isso mesmo que preciso. Essa é a resposta.   

1 comentário:

  1. Brito Camacho, médico, no livro "Ao de leve", (1913 - Livraria Editora), escreveu:

    Fôra creado de medico, e como a Natureza o dotára com bastante intelligencia e um notavel espirito de observação, aprendeu mil coisas com o doutor, a ponto de se julgar apto a fazer o que elle fazia. Depois chocava-o aquella subalternidade de moço de consultorio, as pessoas que entravam nem reparando n'elle, e algumas que n'elle reparavam tratando-o sem cortesia. Farto d'aquelle viver, reconhecendo-se talhado para mais altos destinos, um dia pediu contas ao patrão, e abalou sem dizer para onde.

    Mezes passados, enchia a cidade a fama de um doutor novo, que fazia verdadeiros milagres, havendo quem affiançasse que dera vista... a uns poucos de aleijados, e cegára uma meia duzia de coxos. Por acaso o doutor topou o milagrante collega{10} na rua, e reconheceu n'elle o seu velho creado, muito correcto, muito bem posto, tal qual um intrujão com diploma. Ao outro dia, era um domingo, foi procural-o ao consultorio, curioso de saber como aquillo era feito. No largo, junto ao adro da Egreja, havia uma extraordinaria multidão.

    —Quantas pessoas calcula o dr. que estejam além?

    —Uns milhares.

    —E quantas d'essas lhe parece que serão intelligentes?

    —Algumas duzias.

    —Pois essas formam a sua clientella; o resto pertence-me.

    Vinha isto a proposito... a proposito... Ah! sim; a proposito da tiragem do jornal, que o administrador acha pequena.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.