quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

“SERÁ QUE OS JORNALISTAS SABEM FALAR DE CIÊNCIA?”




Na próxima 4ª feira, dia 30 de Janeiro de 2019, pelas 18h00, vai ocorrer no Rómulo Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra a palestra “Será que os jornalistas sabem falar de Ciência?”, por Vera Novais, Bióloga e Jornalista de Ciência do jornal online  Observador.

Vera Novais, vencedora do Prémio Comcept - Comunidade Céptica Portuguesa em 2018, é, actualmente, uma das mais relevantes jornalistas de ciência portuguesa e tem-se destacado pela publicação de excelentes artigos jornalísticos sobre temas científicos e de saúde pública do maior interesse para a sociedade. Paralelamente, tem sido muito activa no contexto da comunidade portuguesa de comunicadores de ciência. Pela Rede SciComPT, será a jornalista de ciência representante portuguesa no European Science Journalist of the Year.


Sinopse da palestra:
"O jornalista está exposto diariamente ao escrutínio de colegas e concorrentes, de editores e diretores, e, sobretudo, de uma audiência implacável. Pouco importa se leu três tratados sobre o assunto, falou com os melhores especialistas e passou duas semanas a preparar a peça, o trabalho do jornalista é facilmente posto em causa. E quanto mais específica for a área pior. Mas estará o jornalista assim tão mal preparado para falar sobre áreas de especialidade, como os temas de ciência? E que competências precisa reunir para fazer um bom trabalho?" Vera Novais

Esta palestra integra-se no ciclo  "Ciência às Seis - Terceira temporada". Este ciclo de palestras é coordenado por António Piedade, Bioquímico, escritor e Divulgador de Ciência.

ENTRADA LIVRE

Público-Alvo: Público em geral
Link para o evento no facebook

1 comentário:

  1. Depende da ciência e do jornalista!
    Por exemplo, se o jornalista não tiver uma formação sólida de base em física nuclear, e começar a papaguear sobre o bosão de Higgs, fará duas tristes figuras: uma como jornalista e outra como cientista! Já se dissertar sobre o BIG BANG, uma teoria cosmológica facilmente apropriável pelo aluno médio das nossas escolas EB 1,2,3 + S, poderá fazer uma figuraça!

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.