segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

BOM ANO DE 2019!


Venho desejar um Bom Ano de 2019 enviando o cartão do RÓMULO (de Rómulo de Carvalho = António Gedeão) com a tradicional árvore de Natal, feita inteiramente com livros de história militar.

Em 2019 vamos celebrar grandes génios: Leonardo da Vinci (2 de Maio, 500 anos da morte), Fernão de Magalhães (10 de Agosto, 500 anos do início da viagem de circum-navegação), Dmitri Mendeleiev (6 de Março, 150 anos da Tabela Periódica) e Albert Einstein (29 de Maio, 100 anos do eclipse que o consagrou). E a 20 de Julho passarão 50 anos sobre os  primeiros passos do homem na Lua (Neil Armstrong).

Cito Júlio Verne: "Nunca se fez nada grande sem uma esperança exagerada."

3 comentários:

  1. Desejo que, em 2019, o Governo da República Portuguesa - como forma de compensar todos os professores e educadores de infância, a quem prometeu devolver, e não devolveu, nove anos, quatro meses e dois dias de tempo de serviço -, abra cursos de reciclagem ad hoc em ciências da educação, sujeitos às propinas da praxe, evidentemente, com a duração de dois anos letivos e equivalência a doutoramento, cuja frequência, com aproveitamento, permita aos docentes básicos e secundários a progressão a que têm direito, conseguindo assim o Estado matar dois coelhos com uma só cajadada, quais sejam a progressão na carreira e a apropriação plena, ao nível de doutoramento, das orientações dos especialistas governamentais da escola inclusiva das aprendizagens essenciais com currículos flexíveis!

    ResponderEliminar
  2. Não percebo para que servem mestrados e doutoramentos na carreira docente...
    Geralmente, quando quero adquirir conhecimento consistente sobre qualquer matéria, acedo a sites universitários, verifico as disciplinas que se debruçam sobre esse assunto, registo a bibliografia sugerida, compro os livros e eis a questão mais do que esclarecida! Não me desloco, gasto apenas a quantia necessária, não me aborreço...
    Também acredito piamente que as ações de formação que pululam por aí deveriam acabar. Qualquer professor sabe porquê.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque são, essencialmente, grandes palhaçadas!
      A mim, chegaram a dar-me cerca de duzentos mil escudos só por fazer o papel de figurante, numa ação de formação em que os formandos, professores licenciados por universidades públicas, fingíamos, para ingleses, alemães e franceses verem, que estávamos, como portugueses atrasados que éramos, a aprender pela primeira vez os conceitos básicos dos nossos cursos científicos, para assim, com esta preparação que generosamente nos proporcionavam, podermos formar a geração mais bem preparada de sempre que haveria de fazer de Portugal um país desenvolvido e rico!... Mas ainda não fez!
      Se eu ganhei 1000 euros só por frequentar uma ação, imaginem os pecúlios conseguidos por muitos formadores profissionais, para mal da educação em Portugal!
      E o regabofe continua!...

      Eliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.