sexta-feira, 6 de outubro de 2017

POEMAS FOTOGRÁFICOS


Kátia Andrade é uma médica e investigadora em ciências neurocognitivas a trabalhar em Paris que, conforme ela mesma diz em breve nota biográfica ao seu último livro, "a par do exercício médico e da investigação científica, ama a poesia e a luz-sombra que dela irradia". A nota vem no livro da capa dura e papel couché "Poemas Fotográficos" que a editora Guerra e Paz acaba de publicar numa edição limitada. A autora já tinha publicado "Poemário ilustrado do Porto" (em coautoria) e "O avião que tinha medo das alturas" (também em coautoria, livro infantil), os dois na Chiado.

O novo livro é trilingue: em português, francês e inglês, mas é facilmente perceptível para quem só entenda outras línguas. O principal está nas 18 belas imagens que a autora recolheu com a sua câmara (só uma não é dela), sendo o poema um pequena legenda ou comentário que se segue ao título. Por exemplo,  a primeira foto  representa a orla marítima, com tons amarelados na costa, cujo título é "Equação de cores". O poema parece matemático: "amarelo = a[mar]elo = verde", estando as palavras na cor respectiva, excepto [mar] que está a azul. A única foto que não é da autora, a sexta, cujo título é "Pure love",  mostra a sombra recortada no verde do campo de um casal com uma criança no meio. O poema é ainda de sabor matemático: "1+1=3 at least".

Ciência e arte (seja poética seja fotográfica)  aparecem aqui inseparáveis.  O livro plasma a sensibilidade da autora, que conjuga imagens e poesias de um modo que reflecte a sua sensibilidade, que é indissociável da sua mente científica. Como dizia António Gedeão "ciência e poesia é tudo a mesma coisa".

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.