terça-feira, 5 de abril de 2016

CONTRIBUTOS PARA A LUTA CONTRA AS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS

As alterações climáticas são uma realidade inegável: a temperatura média da Terra está a aumentar, os glaciares e a neve estão a derreter e o nível médio das águas do mar está a subir. A emissão de gases com efeito de estufa, como o CO2, é a causa do problema que importa travar ou solucionar. A captura do CO2 da atmosfera é uma das respostas possíveis a esta questão.

 Infografia sobre alterações climáticas pelos alunos da Escola Panamericana de Artes. Documento completo aqui

Liliana Tomé, do Laboratório de Tecnologias de Separação e Extracção ITQB NOVA, vai dar uma palestra sobre técnicas de captura de CO2 usando líquidos iónicos que constam no mais recente artigo científico do seu grupo de investigação na Chemical Society Review deste mês.

9 comentários:

  1. "As alterações climáticas são uma realidade inegável:" Custa-me a perceber isto. Pelo que tenho visto na TV e lido, a Terra esteve sempre em mudança constante. Penso que a ninguém lembraria dizer hoje, ou em qualquer época, que a Terra está morta e, portanto, o clima (e não só o clima) não estivesse sempre a mudar. Não me considero muito esperto mas esta não consigo entender por mais que me esforce. Quer dizer, percebo que a Terra está sempre a mudar o que não percebo é por que pessoas inteligentes e mais conhecedoras que eu está constantemente a afirmar uma de La Palisse. Que a minha avó (que era analfabeta) sabia e reconhecia, há dezenas de anos, muito bem.

    ResponderEliminar
  2. Ora, aqui está um belo exemplo de pseudociência... as alterações climáticas são uma realidade inegável, se concordarmos que são uma constante de um ciclo da natureza maior. Agora é impossível fazer uma afirmação como a de "a temperatura média da Terra está a aumentar", isso é um disparate, uma generalização nada científica. Já vai sendo hora de parar com essa cassete política. Não quero patrocinar este tipo de "ciência".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que você iria beneficiar imenso de ver esta palestra. Passe por lá amanhã, que pode ser que aprenda alguma coisa.

      Eliminar
  3. Caro anónimo das 21:47. Duvido que se beneficie (mas admito que sim). E penso assim porque toda a linguagem me parece muito anti-científica. Ou, talvez melhor, acientífica. Que há alterações climáticas parece-me uma verdade de La Palisse conforme disse o outro anónimo. O mundo é feito de mudança (suponho que o Luís de Camões já estava cansado de o saber).

    ResponderEliminar
  4. Sobre este assunto também amanhã há um café de ciência no parlamento, promovido pelo Ciência Viva e a Comissão Parlamentar de Educação e Ciência e que pode acompanhar através da transmissão em directo online. Aqui fica o link para o evento, onde estão também listados vários documentos, websites e notícias sobre o tema das alterações climáticas e o seu impacto na saúde humana http://www.cienciaviva.pt/divulgacao/cafe/saude.asp

    Nem de propósito, saiu hoje a notícia "O Governo dos EUA publicou, esta terça-feira, os resultados de um estudo que conclui que as alterações climáticas terão efeitos nocivos na saúde pública dos norte-americanos nas próximas décadas. www.jn.pt/mundo/interior/eua-alertam-para-perigos-das-alteracoes-climaticas-5110714.html

    As alterações climáticas estão amplamente demonstradas pelos investigadores, não existe qualquer controvérsia científica em volta desse assunto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "!As alterações climáticas estão amplamente demonstradas pelos investigadores, não existe qualquer controvérsia científica em volta desse assunto."
      Não é só os cientistas que o dizem: a minha avó, que não sabia ler, dizia o mesmo.
      Parece-me tão evidente que a Terra muda constantemente que não é preciso nenhum cientista dizê-lo.

      Eliminar
    2. Existe controvérsia é sobre as consequências e o que fazer.

      Eliminar
  5. Ámen! Huxley tinha razão!!

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.