domingo, 5 de abril de 2015

Museu do Relógio, em Serpa, comemora 20 anos com nova “máquina do tempo"

Do Região-Sul: 

 O lançamento do relógio de bolso “XX Anos” é um dos destaques das comemorações do 20.º aniversário do Museu do Relógio, com sede em Serpa, que tem um espólio de cerca de 2.400 exemplares mecânicos. 

A apresentação desta nova “máquina do tempo” está integrada no evento “Edição Limitada”, com que o museu privado vai assinalar os seus 20 anos de existência, nos dias 18 e 19 deste mês, em Serpa, no distrito de Beja. O acervo da instituição integra relógios de bolso, pulso, parede ou mesa, a partir dos quais o visitante pode apreciar a evolução tecnológica e as modas, estilos e tendências, ao longo dos tempos. 

“Passaram-se 20 anos desde que o fundador do museu abriu a sua coleção ao público, para dar a Serpa e ao Alentejo mais um polo de atração turística cultural, e achámos que devíamos fazer um evento ímpar”, explicou à agência Lusa o diretor do Museu do Relógio, Eugénio Tavares d’Almeida. Fundado por António Tavares d’Almeida (falecido em 2012), o museu tem sede em Serpa e, em 2011, abriu um polo em Évora. 

Para assinalar o 20.º aniversário, o museu vai lançar o relógio de bolso “XX Anos”, numa edição limitada e numerada de 20 exemplares, sobre o qual Eugénio Tavares d’Almeida não quis ainda revelar muitos pormenores. “O relógio só vai ser conhecido no jantar de dia 18. Mas é de bolso porque a coleção do museu começou por relógios de bolso”, justificou. Trata-se “uma peça romântica” e cuja caixa “é toda em madeira, feita por um artesão do Alentejo”, acrescentou, considerando ser “uma peça digna para um colecionador” e para assinalar os 20 anos da instituição.

 Duas tertúlias, uma sobre colecionismo de relógios e a outra sobre o tempo, degustação de produtos regionais, convívio e um jantar de gala, que inclui um leilão de solidariedade, são outros dos pontos altos da iniciativa. No jantar de gala, em que vai também ser exibido um filme sobre a evolução do museu e apresentado um livro sobre estes 20 anos, o primeiro dos 20 exemplares do novo relógio de bolso vai ser leiloado para fins solidários. “O leilão reverte a favor da Creche de Serpa, que tem mais de 150 anos, mas que, nos últimos tempos, sofreu com toda esta conjuntura económica”, frisou.

 No que toca às tertúlias, a primeira intitula-se “Colecionismo de Relógios: Investimento ou Paixão”, com Miguel Seabra, José Carlos Saldanha e Carlos Torres como oradores. A outra, subordinada ao tema “Tempo: Dos Cosmos ao Homem”, vai ter como intervenientes Fernando Correia de Oliveira, Carlos Fiolhais e Paulo Crawford.

 O evento comemorativo dos 20 anos do Museu do Relógio é limitado a 100 participantes e as atividades terminam no dia 19, com uma visita ao Lagar e à Herdade Maria da Guarda.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.