sexta-feira, 12 de abril de 2024

DE UM NADA A OUTRO NADA

Uma vida é um curto percurso,
que vai de um nada a outro nada.
Para esses nadas não há recurso,
mas a vida pode ser bem alada!

Entre nada e nada, cabe tudo,
que nenhum nada consegue calar:
saber viver pode ser um escudo,
para, com ele, o nada burlar.

É só o que metemos no percurso
que lhe dá aura de eternidade,
do mesmo modo que o discurso

melhora, se construído com jade.
De nada a nada, pode pôr-se um mundo,
rico, prodigioso e sem fundo!
                                                                            Eugénio Lisboa

Sem comentários:

Rushdie e a decência humana

Imagem recolhida no jornal El País : aqui Depois de Segunda Grande Guerra, o Ocidente declarou "nunca mais": nunca mais à destruiç...