terça-feira, 7 de fevereiro de 2023

Descobre-te na avidez do sol vernal

I)

O teu sorriso honesto se espalha.

E o meu sol em todos os abismos

Da tua alma.

II)

Descobre-te na avidez do sol vernal.

Busca os atalhos de mel

Rumo à carícia, ao chão.

Rasga a chama, rasga a pele.

Ama com garra, diz 

Sim ao desabrochamento do coração

E descobre-te na obstinação,

Na avidez da mais ínfima raiz.

III)

Segura o coração.

As mãos do tempo

Iniciam agora

A reconstrução. 


Sem comentários:

Rushdie e a decência humana

Imagem recolhida no jornal El País : aqui Depois de Segunda Grande Guerra, o Ocidente declarou "nunca mais": nunca mais à destruiç...