sexta-feira, 30 de março de 2018

"CLUBE DOS POETAS VIVOS" - MINHA ENTREVISTA SOBRE EDUCAÇÃO

Minha entrevista a Susana Gonçalves, do Instituto Politécnico de Coimbra:
 

1 comentário:

  1. O padre Américo dizia que não há rapazes maus, muito provavelmente baseado nas recordações da sua própria mocidade em que não se via a cometer pecados graves, tal como o professor Carlos Fiolhais não se verá, nos seus tempos de estudante de liceu, muito aborrecido e a puxar muito pela cabeça para deslindar os mecanismos de funcionamento de engrenagens constituídas por muitas alavancas associadas com cordas e roldanas fixas e móveis que fazem subir e descer corpos esféricos em planos inclinados, porém convém não esquecer que "rapaz" vem do latim “rapacem” e significa “que rouba, que rapina, ávido, voraz”. Quer dizer que, em resultado da herança genética e das contingências dos primeiros anos de vida de cada um, nem todos os rapazes são bonzinhos e cheios de curiosidade acerca das leis físicas que se ensinam nas escolas.
    Obrigar, com a força da lei, indivíduos com 16, 17, ou 18 anos, que sentem um prazer genuíno em passar o dia inteiro a bater com um martelo em chapas de aço, a estudarem o modelo quântico para o átomo, os vários enunciados da segunda lei da termodinâmica, a poesia de Fernando Pessoa e outras jóias científico-humanísticas de igual quilate, é instituir uma farsa vergonhosa com uma violência atroz!

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.