quinta-feira, 21 de abril de 2022

OS BÁRBAROS ESTÃO À PORTA

No antigo império dos romanos,
quando os bárbaros estavam à porta,
faziam-se contas aos desenganos,
o esplendor imperial, letra morta.

Quando um grande império se desmorona,
o esplendor da queda é grandioso,
mesmo se todo o lixo vem à tona,
em sinistro desastre aparatoso.

Os impérios nascem e também morrem
e, no meio, vivem, tenebrosos:
os impérios, sem vergonha, percorrem

cursos ardilosos e criminosos,
Há, neles, uma luz bela e trágica
que antevê uma ruína mágica!

Eugénio Lisboa

1 comentário:

  1. Depois de tudo o que tem feito e ameaça fazer, como se tivesse o mundo e a história na mão, como se nos tivesse a todos engaiolados dentro da sua gaiola, de que nunca lhe fizeram a chave para sair, porque sempre teve a porta aberta, mas não teve vontade, nem coragem para sair, só faltava mesmo que ele se queixasse de que o encarceraram e suplicasse por paz.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.