sexta-feira, 1 de abril de 2022

ELOGIO DA GUERRA

 Novo poema de Eugénio Lisboa:


 

A guerra foi inventada

para ajudar a solução,

de forma organizada,

dos problemas da nação.

 

Há maneiras de matar,

umas, um pouco à toa,

sem sequer se procurar

boas rendas para a coroa.

 

Guerra é organização,

somada com disciplina:

há que guardar a razão,

mesmo quando se assassina.

 

Matar é o supra-sumo,

se é estratégia calculada,

com panache e com aprumo,

e a máquina bem oleada.

 

A guerra é uma empreitada:

pesem-se os custos e os ganhos,

tal casa bem governada,

contas dadas ao rebanho.

 

Os mortos e as ruínas,

tudo está bem incluído,

nas despesas pequeninas,

para feito tão brunido!

Eugénio Lisboa

 

 

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.