sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Um poema de Jorge Melícias

Um poema do livro Hybris [poesia reunida] (Cosmorama Edições, 2015) de Jorge Melícias:

Um pulmão sulfúrico
extraído à elisão do ar.
Ateado desde o âmnio

como uma degenerescência vital.

Os estames
disseminando-se na refracção,

reduzindo a fluidez

à consumação do atrito.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.