segunda-feira, 28 de março de 2016

VACINAR NÃO É UMA DECISÃO SUA



A minha crónica mais recente na Notícias Magazine:

Os recém-nascidos não podem ser vacinados contra a tosse convulsa e a sua segurança depende de as pessoas à sua volta estarem vacinadas. Nalguns casos os doentes imunocomprometidos também não podem ser vacinados. Nenhuma vacina é cem por cento eficaz e, apesar de pouco provável, uma pessoa vacinada pode ser contagiada. A proteção depende de elevadas taxas de vacinação. Todos beneficiamos dessa imunidade de grupo e devemos contribuir para ela. Recusar as vacinas e ficar à mama das vacinas dos outros é uma atitude egoísta, antissocial e irresponsável.

Texto completo aqui.

53 comentários:

  1. Já estou a ouvir os teclados dos "guerreiros" da Internet prontos a ficarem escandalizados com este artigo e a insultarem o David Marçal (nunca dizendo o que está mal, claro). Não deve ter que esperar um dia sequer até aparecer aqui um ou dois comentários sobre as conspirações das vacinas, sobre como elas são um negócio para quem as faz, apesar de impedirem lucros bilionários através do tratamento das doenças que previnem. Ou sobre os produtos "tóxicos" que ou não existem nas vacinas, ou estão ordens de grandeza abaixo de doses perigosas. Ou talvez falem nas bulas, como se o que lá viesse fosse implicitamente consequência directa da vacinação (o que qualquer pessoa que saiba o que é uma bula percebe que não é verdade). Só é pena que nunca mostrem provas concretas do que quer que seja, e que se resumam a mais conspirações para justificar essa.

    Enfim, vacinar ajuda a manter a população a um nível mais saudável. Que este movimento anti-vacinas morra em breve. Só que não acredito muito nisso.

    ResponderEliminar
  2. Felizmente, como o David Marçal já deve saber, o filme do Wakefield foi retirado do festival. Menos um sítio para esse aldrabão destilar o seu veneno.

    ResponderEliminar
  3. Estes comentários apologéticos iniciais, que são habituais nas postas do Dr. David Marçal e que funcionam como uma espécie de vacina para desacreditar possíveis comentários críticos que venham a surgir, são na verdade da autoria do próprio David Marçal, certo?
    É que se não forem, não fazem muito sentido, é o tipo de coisa que não aparece em mais lado nenhum: «Ai o que você disse, vão cair-lhe todos em cima, esses bandidos que não pensam como você... Mas esperemos que morram todos em breve, para ficarmos só nós, o David e o Marçal, a defender a VERDADE, etc, etc, e tal.»
    Enfim, precisamente o tipo de discurso que se tenta demonizar, e que só tem quem sabe que se serve argumentos muito frágeis para defender as suas ideias.

    ResponderEliminar
  4. O David Marçal tem apenas é medo da verdade, nada mais. Trata-se de um movimento pela verdade, carimbar isso de movimento anti-vacinas fala por si próprio sobre a natureza do espírito que anima o movimento em temor pela verdade. Falar do CDC dos EUA também é uma perda de tempo. Entretanto, desde o verão passado, de modo contínuo e disperso, uma estranha série de alegados suicídios ('assassinatos') de médicos holistas grassam por todo o mundo anglo-saxónico. Curiosamente, as pessoas que reportam estes 'acidentes' são alvo de perseguição e assédio. Eu diria, se tivesse dois palmos na testa diria que - Aqui há gato, tem de haver!!! Manda a ciência e o bom método científico que se investigue de modo independente, porque "Science is not Settled", este é o mito a combater. VACINAR SEM CONSENTIMENTO É UMA IDEIA TÃO TOTALITÁRIA QUE ASSUSTA SÓ PENSAR.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço o elogio de você pensar que eu possa ser o David Marçal. E obrigado por provar exactamente aquilo que eu disse: insultou o homem, só falou em conspirações, e não provou nada em contrário daquilo que ele disse. Bravo! Agiu exactamente como uma pessoa anti-regime que não pensa naquilo que diz.

      O movimento anti-vacinas nasceu de premissas erradas, e nunca se endireitou até hoje. Continuar a defender cegamente essa posição só mostra uma mente completamente fechada a provas, que são às dezenas de milhar em estudos. Mas vamos pegar neste blogue ou naquele vídeo, que esses sim são a "verdade".

      Eliminar
  5. Lido o artigo original escrito pelo Marçal, diria o seguinte:

    Os cépticos nacionais, actuando como agentes desinformadores, teimam em esquecer e a nunca referir que o Dr. Andrew Wakefield foi ilibado de quaisquer acusações por um tribunal britânico, entretanto, o que conseguiram com todo este alarido foi impedir que este médico continuasse a desenvolver as suas investigações sobre a correlação do autismo com a vacina tríplice. Recentes revelações de um antigo colaborador do CDC americano vêm provar como é prática habitual o CDC ocultar estudos e informações que podem machucar os interesses tácitos das vacinas. Mas isso, já ninguém se admira, basta olhar para os laços entre a Direcção do CDC e as grandes farmacêuticas.

    Além disso, hoje não estamos a falar das vacinas da Varíola, do fim do séc. XIX (tal como citado pelo artigo do Marçal), nem estamos a falar das vacinas de anticorpos dos anos 50 do séc. XX. E já nem se trata apenas de apontar falhas às vacinas de antigénios (após anos 50). Agora estamos perante uma mudança radical daquilo a que erradamente se pretende continuar a chamar 'vacina'. De facto, já nem podemos falar em vacinas, trata-se de tecnologia de modificação genética pura e dura (apesar da manipulação ainda estar na sua infância), onde retrovírus levam a uma reprogramação directa dos retículos endoplasmáticos para que eles produzam antigénios daquilo contra o qual se pretende "vacinar". As novas vacinas serão uma alteração genética imposta e nesta fase só pode resultar num imenso desastre biológico, Diria que estamos fartos de ser cobaias. A tecnologia de modificação genética é um sonho dos transhumanistas e do cientismo.
    Vejam esta notícia:
    Scientists Create Tiniest Life Form Yet, Not Sure What It Is - As the gene-manipulation industry grows, a breakthrough reveals how little we know about DNA. (March 24, 2016) - http://www.bloomberg.com/news/articles/2016-03-24/scientists-create-tiniest-life-form-yet-not-sure-what-it-is

    O que estamos a precisar não é de ciência é de bom senso. Quando é público que há centenas de vacinas no forno (300) e que a lista de vacinas recomendadas nos EUA é de umas 60 e muitas vacinas, eu diria, aqui há algo de anómalo. Tal como diz Henrique Leitão: "Os alunos entram na faculdade já completamente cépticos acerca das possibilidades da vida" - http://rr.sapo.pt/noticia/48681/henrique_leitao_os_alunos_entram_na_faculdade_ja_completamente_cepticos_acerca_das_possibilidades_da_vida

    No último 'circo' do ébola foi o que se viu, foram suspensas os testes da "vacina do Ébola" devido ao grau de reacções adversas dos voluntários nos ensaios, reacções típicas de uma reacção auto-imune. Imaginem o que é a realidade que se esconde aos Média!

    Ébola: testes com vacina suspensos devido a efeitos secundários - Alguns voluntários tiveram pequenas inflamações nas articulações dos dedos, indica a directora geral adjunta da OMS - http://www.tvi24.iol.pt/internacional/virus/ebola-testes-com-vacina-suspensos-devido-a-efeitos-secundarios

    Eu digo, não obrigado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "o que conseguiram com todo este alarido foi impedir que este médico continuasse a desenvolver as suas investigações sobre a correlação do autismo com a vacina tríplice"

      Você tem noção das graves falhas do estudo que ele fez? Que a licença dele foi revogada? O homem é um charlatão e foi correctamente tratado como tal.

      "revelações de um antigo colaborador do CDC americano vêm provar como é prática habitual o CDC ocultar estudos e informações que podem machucar os interesses tácitos das vacinas"

      Já se provou que isso é falso, que não há nenhum "whistleblower", é tudo uma falsa tentativa de descredibilizar os milhares e milhares de estudos que provam não haver ligações entre qualquer vacina e o autismo (um dos estudos com mais de UM MILHÃO de pessoas analisadas).

      "trata-se de tecnologia de modificação genética pura e dura (apesar da manipulação ainda estar na sua infância), onde retrovírus levam a uma reprogramação directa dos retículos endoplasmáticos para que eles produzam antigénios daquilo contra o qual se pretende "vacinar"".

      Fica claro aqui que não faz a mais pálida ideia do que é uma vacina. E, novamente, cá vêm as conspirações das vacinas que não têm base rigorosamente nenhuma.

      "As novas vacinas serão uma alteração genética imposta e nesta fase só pode resultar num imenso desastre biológico"

      Você criou aí um belo conto de fadas. Não quer apresentar um pedacinho de provas que seja?

      Nos EUA há "60 e muitas vacinas" que ajudam a prevenir dezenas de doenças. E não acha minimamente curioso que surtos dessas doenças aparecem nas zonas onde o movimento anti-vacinas é mais popular? De facto, é muito rude das doenças só aparecerem onde as vacinas deixam de estar...

      "No último 'circo' do ébola foi o que se viu, foram suspensas os testes da "vacina do Ébola" devido ao grau de reacções adversas dos voluntários nos ensaios, reacções típicas de uma reacção auto-imune."

      Então, vamos lá ver se entendo: para si, é prova de que as vacinas são más elas serem dadas às pessoas, e também é prova quando elas são retiradas do programa? Assim, é muito fácil arranjar provas. Vai ter que arranjar um critério. Pois se a vacina foi retirada, de que se queixa?

      Contra um par de artigos de jornal que você indica há dezenas e dezenas de milhares de estudos a comprovar a maior segurança das vacinas que são administradas face ao risco que cada uma implica. A não ser que sugira que todas as organizações médicas do mundo inteiro fazem parte de uma conspiração global a um nível que não se verifica em mais área nenhuma, tem que explicar porque é que estes resultados aparecem em tão grande número e em tantos sítios diferentes...

      Já agora, deixe que lhe diga que defender a posição do Wakefield, quando são conhecidas as suas acções e motivações,não abona nada em seu favor quanto a capacidade de análise crítica das situações.

      Eliminar
    2. O mais interessante na argumentação do autor do post e dos seus encarniçados defensores - que de facto parecem ser apenas avatars do próprio David Marçal - é que para defender os seus pontos de vista se servem sempre precisamente, e acintosamente, do tipo de argumentos que estão sempre prontos em atirar à cara dos outros: tudo o que seja levantar a mais pequena dúvida sobre a bondade da «ciência» estabelecida é atacado como uma teoria da conspiração, em nome de «milhares de estudos» e de «opiniões consensuais» que são referidos sem se apresentar a mínima prova de que realmente existam. Tudo isto regado com afirmações como «Já se provou que isso é falso», o que faz sempre um grande efeito nas mentes inseguras, ou ataques ad-hominem, e por vezes bastante baixos: «o homem é um charlatão» «uma pessoa anti-regime que não pensa naquilo que diz»,«só mostra uma mente completamente fechada» etc.
      Enfim, o mínimo que se pode dizer é que esta forma de tratar assuntos sérios que o David Marçal protagoniza está nos antípodas do espírito científico que em geral motiva as pessoas frequentarem este blog. O que é muito triste...

      Eliminar
    3. Bravo! Deite abaixo a atitude dos outros. Já a sua atitude de recusar qualquer tipo de prova (excepto de vídeos de Youtube e blogues obscuros), é exemplar, certo? Já para não dizer que você está tão cegado pela sua posição que até pensa que não pode haver outra pessoa que não o Marçal a falar consigo!

      Os seus discursos são regados por muitas coisas, mas provas não são uma delas. Pois mostrou zero. Mas provas? O que é que isso interessa? Você tem a sua opinião, que vale muito mais que factos! Aliás, que se lixem os factos, pois eles não concordam consigo! Também acredita que a Terra é plana? Ou que o homem nunca foi à Lua? Já que há tantas "provas" como as vacinas causarem autismo, devem ser posições que você defende.

      Se quer tanto promover o "espírito científico" então deixe-se de tretas e prove o que diz.

      Eliminar
  6. 1a Nota: Os dois primeiros anónimos tinham, de facto, razão. Eu tive a mesma ideia que eles mas cheguei tarde.

    2a Nota: Quanto ao anónimo das 20.37h, doí pensar que os avós deste indíviduo provavelmente PEDIRAM para ser vacinados (até para poderem ir à escola) e o resultado de tudo isso é nós todos hoje em dia termos de aturar estas imbecilidades completamente egoístas! Só espero que o médico que um dia vá tratar o tétano deste energúmeno não seja pago por mim! F*#@-SE!!

    Dervich

    ResponderEliminar
  7. É hilariante o anónimo de 28 de março de 2016 às 23:31. E sim, na sua tomada do que é a realidade, o que diz faz sentido, mas essa não é a realidade. Oh meu caro, podia lembrá-lo dos avisos deixados por Eisenhower, por John F. Kennedy e até Carl Sagan. Podia encher-lhe um livro de citações que repelem o recurso medíocre e fácil ao termo 'conspiração' para descredibilizar outrém, numa tentativa de lançar um anti-discurso. Hoje, e como já alguém disse antes, o único erro é ignorar os avisos do passado, porque aqueles que o fazem estarão condenados a repeti-los. Selecciono estas citações:

    "The individual is handicapped by coming face to face with a Conspiracy so monstrous he cannot believe it exists. The American mind simply has not come to a realization of the evil which has been introduced into our midst."
    - J. Edgar Hoover (Elks Magazine, August 1956.)

    "It's not the votes that count, it's who counts the votes."
    - Josef Stalin

    "We are in a process of developing a whole series of techniques which will enable the controlling oligarchy to get people to actually love their servitude. A really efficient totalitarian state would be one in which the all-powerful executive of political bosses and their army of managers control a population of slaves who do not have to be coerced, because they love their servitude. To make them love it is the task assigned, in present-day totalitarian states, to ministries of propaganda, newspaper editors, and school teachers....The greatest triumphs of propaganda have been accomplished, not by doing something, but by refraining from doing. Great is truth, but still greater, from a practical point of view, is silence about truth."
    - Aldous Huxley

    "The first casualty of war is truth."
    - Rudyard Kipling

    "In a time of universal deceit - telling the truth is a revolutionary act."
    - George Orwell

    "I want to own nothing and control everything"
    - J D Rockefeller I

    "The drive of the Rockefellers and their allies is to create a one-world government combining supercapitalism and Communism under the same tent, all under their control.... Do I mean conspiracy? Yes I do. I am convinced there is such a plot, international in scope, generations old in planning, and incredibly evil in intent."
    - Larry P. McDonald, US Congressman, 1976 (killed in the Korean Airlines 747 that was shot down by the Soviets)

    Isto de dizer mal do Wakefield caiu na banalização. Por acaso sabem quantos médicos anglo-saxónicos concordam com ele? Os países mais vacinados são os que apresentam maiores taxas de crescimento de problemas como autismo e outras 'doenças' habitualmente atribuíveis às vacinas, e naturalmente, é nesses países que encontra os maiores movimentos pela verdade, e não movimento anti-vacinas. Mas para quê ser ingénuo, a causalidade é propositadamente multifactorial e eu não a reduziria apenas às vacinas, esta multifactorialidade causal é um modo de dificultar a prova científica. Ainda assim, a confusão pode ser penetrada por quem ainda usa inteligência para ver além das convenções.

    O que eu estou a sugerir vai além de achar que as organizações médicas estão obrigadas a seguir uma "conspiração" global, que existe, digo-lhe mais, não vejo nenhuma razão para o restringir apenas à medicina, é toda a maneira de seleccionar que ciência é propagada e que ciência é suprimida. Já ouviu falar e segue o experimentalismo social? Sabe o que é a ciência politizada ou acha que a única coisa corrompida é o sistema financeiro? Um dos exemplos mais absurdos e abjectos de como se gastam biliões e biliões na caça aos gambuzinos é o CERN, é de facto uma pena que os buracos negros não existam, porque seria um favor se o CERN fosse engolido por um deles.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que você não tem poder de decisão nenhum. Mal estaríamos se estivesse. Essa sua última frase matou qualquer razão que pudesse ter. Fique com as suas ideias estapafúrdias, que ao menos ninguém é afectado a não ser você. Ao contrário das pessoas que decidem não se vacinar que prejudicam todos com essas decisões.

      Já agora, essa frase de os problemas de autismo serem piores nos países mais vacinados é factualmente falsa. Nada de novo, tendo em conta a sua posição. Mas de facto, o que interessam factos quando a cabeça já tomou a sua decisão, não é?

      Eliminar
  8. Tenho aqui um vídeo excelente para o Marçal e os amigos meditarem:

    Gary Schwartz: Extraordinary Ideas and Evidence -- The Five-Finger Test | EU2015
    https://www.youtube.com/watch?v=tl1joZztRsY

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho aqui um excelente site para a malta anti-vacinas meditar:

      http://howdovaccinescauseautism.com/

      Eliminar
  9. Sim, o CERN... se acha que o referido na minha última frase matou qualquer razão que eu pudesse ter, então digo-lhe mais, essa é a convicção fundamentada de uma crescente comunidade de cientistas que defendem a teoria do Universo Eléctrico e cujas previsões não só continuam a fazer história como a trazer novamente a esperança de recuperação o verdadeiro espírito e dinâmica à ciência. É hora para chutar fora uma ciência que vive de designações como "matéria negra", "buracos negros", mistérios e fantasmas, etc.

    Patético! Entrei no link:
    http://howdovaccinescauseautism.com/ -
    e o que encontrei fala por si - "They fucking don't" diz tudo sobre a natureza dos vossos argumentos, e também é perfeitamente esclarecedor sobre o ódio, à razão e o espírito que vos anima.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se você tivesse meio dedo de testa, teria logo visto o link que leva às provas debaixo dessa frase. Mas claro que pedir-lhe para ver provas é demasiado, não é? A sua posição comprova-o... Mais uma vez, ainda bem que não tem qualquer tipo de poder sobre a ciência. Quão retrógrados seríamos se tal acontecesse.

      Essa do "universo eléctrico" só serve para se enterrar mais. Gosta muito de pôr a sua ignorância em "full display", já vi.

      Eliminar
  10. A ciência, enquanto tal, enquanto conhecimento, arriscaria dizer que é boa. A ignorância, arriscaria dizer que não é boa.
    Mas toda a decisão, ou ação/omissão, ainda que baseada na ciência, nos coloca perante um problema de bem ou mal, bom ou mau, ou nem uma coisa nem outra.
    As consequências, ou efeitos, da ação/omissão são um problema não menos importante ou crucial do que os problemas da ciência enquanto conhecimento das coisas.
    Não é racional, nem é bom que se deixe o poder de decisão sobre o uso do conhecimento àqueles que detêm esse poder porque lá chegaram por qualquer via, autocrática, democrática, plutocrática...
    Mas também, não é pelo facto de os cientistas o serem nas suas áreas específicas, que o sejam na "ciência das escolhas", no momento de escolher a melhor opção possível.
    A ciência das escolhas é uma coisa "tramada", porque, modo geral, toda a ciência se presta a qualquer escolha, exceto a ciência das escolhas.
    Não é apenas um problema de ética. É sobretudo um problema económico (de sobrevivência humana e bio-ambiental), que ultrapassa o "logos" da ética e adquire contornos da ordem do transcendente.
    Não parece que possamos prescindir do contributo e da intervenção crítica muito atenta da ciência das escolhas sempre que se trate de saber o que é melhor, do leque das ações/omissões disponíveis.
    E muito menos prescindir de mecanismos políticos que garantam a melhor decisão (que não poderá ser meramente política, mas científica). E aqui já deparamos com uma imensa dificuldade.
    A história é a demonstração, até à exaustão, de que o poder, nas mãos dos loucos, transforma o conhecimento num instrumento de destruição e de que o poder, de uma ou outra forma, acaba sempre em violência mais ou menos camuflada.
    Há que respeitar a vontade das pessoas adultas sempre que essa vontade não colida com interesses de terceiros e, se tiver que lhes ser imposta alguma restrição por razões de interesse público, que seja dada garantia de que o risco é assumido pelo Estado, que responderá por danos.
    Neste aspeto, a questão das vacinas não parece diferente de outras situações em que há intervenções na saúde.

    ResponderEliminar
  11. Realmente dói ouvir defender que o risco neste caso deve ser assumido pelos Estado, mas que mentalidade xuxialista é essa de impor aos outros a sua visão política. Eu quero lá saber que o Estado que assuma os danos, se eu tiver a inteligência de assumir os riscos e evitar esses danos? Mas será que temos de continuar a nivelar por baixo tudo e qualquer coisa, até a vida não ter a menor piada? Caramba!

    No caso do Marçal ainda não saber, informo-o que lhe foi atribuído o "Prémio Unicórnio Natural":
    http://algolminima.blogspot.pt/2016/03/premio-unicornio-natural-para-o-david.html

    Em relação ao seu comentário sobre o "universo eléctrico" denota que é realmente escolhe ser um ignorante académico, o que pelos nossos dia corresponder a uma pessoa que voluntariamente auto-censura a sua inteligência e depois quer receber mérito por isso. O Marçal que se prepare porque essa realidade chocante vem aí e é para cilindrar todas as áreas académicas que se mantêm no obscurantismo das Luzes.

    ResponderEliminar
  12. A supressão deliberada de conhecimento, em nome da ciência, está bem patente neste blogue, é uma realidade que os seus autores não sabem como engolir.
    http://naturalnews.com/053484_censored_books_Dr_Kelly_Brogan_SSRI_drugs.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está mesmo a tentar passar o "natural news" como fonte de informação? Essa é que é mesmo de rir...

      Eliminar
    2. Ora, vamos cá ver. Esse blogue defende que:

      - Nunca há razões para ir ao médico;
      - Qualquer tipo de açúcar é mau em qualquer quantidade;
      - O glúten é mau para toda a gente;
      - Os OGM devem ser banidos independentemente da sua origem;
      - Não se deve usar desodorizante nem champô (!);
      - Qualquer vacina, independentemente das suas componentes, é má;
      - O HIV foi criado nos Estados Unidos;
      - Mamografias causam cancro;
      - O Bill Gates provoca eugenia;
      - A fusão a frio existe e é suprimida;
      - O 11 de Setembro foi planeado pelos Estados Unidos;
      - A cientologia devia ser mais praticada;
      - Alguns ataques nos Estados Unidos ("shootings") são encenados, como a maratona de Boston;
      - O avião da Malásia é uma arma com bombas nucleares lá dentro;
      - A Física em geral é falsa;
      - Pessoas que mudem de sexo devem ser reprimidas;
      - Etc.

      Devo continuar? Parece-lhe que este site deve ser confiado para o que quer que seja? Tenha juízo...

      Eliminar
    3. Consultando o Natural News, constato que, à parte a forma jocosa como o a anterior anónimo distorce intencionalmente uma série de supostas opiniões aí publicadas, à excepção de uma ou duas coisas que até inventou para fazer mais efeito, tudo o que refere me parece bastante sensato e corresponde a um conjunto de noções que qualquer pessoa intelgente já adquiriu sobre a realidade. Obrigado pela dica, vou começar a ler também esse blog.

      Eliminar
    4. Nada disto foi inventado, e se quiser até lhe mostro os artigos. E já agora, desafio-o a mostrar-me então porque é que tudo é "bastante sensato". Está a dizer-me então que nunca se deve ir ao médico? Que o glúten é mau para todos? Que a Física é falsa? Se acha isto razoável, então de facto o "natural news" é certo para si. Agora, quando tiver problemas de saúde por causa de recomendações nesse site, espero que não vá a algum hospital ou farmácia ocupar o lugar de gente decente e sensata. Porque estaria a contrariar a sua própria lógica (mas qual lógica? é coisa que não lhe assiste, pelos vistos).

      Eliminar
  13. Podemos aceitar que a medicina debate-se com a falência do seu sistema convencional que a trouxe até aqui, agora, isso não é razão para apoiar "VACINAR NÃO É UMA DECISÃO SUA". Já disse ao Sr. Marçal que faz uma má figura fechando os olhos para as bulas das vacinas e para todo um mundo de admissões, o que está a fazer é a dar voz e a tomar partido por muito má ciência. Questiono-me eu, qual o melhor adjectivo para o caracterizar? Esteja a soldo apenas da sua consciência, ainda assim, olhe para diante e não se agarre aos seus vícios! Este vídeo é algo que concordo palavra-a-palavra, e quem não acreditar no que ali é dito, toma 100% do risco da decisão na sua mão.

    FDA documents admit vaccines are linked to autism!
    https://www.youtube.com/watch?v=Xhzs3f6KDT0

    FDA document admits vaccines are linked to autism
    http://www.naturalnews.com/053469_vaccines_autism_FDA_documents.html

    BREAKING: Robert De Niro was clearly threatened by the vaccine establishment to censor the VAXXED documentary from Tribeca... new details emerge
    http://www.naturalnews.com/053446_Robert_De_Niro_VAXXED_documentary_censorship_threats.html

    Até quando pensa que vai enganar a sua consciência e a sua audiência?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quanto a este comentário, só digo: ver acima no que toca ao "natural news", às bulas e a usar o Youtube como provas científicas. Já estou cansado de escrever sempre a mesma coisa. Mas mentes fechadas dá nisto: dá-se uma volta nos argumentos e voltam exactamente ao mesmo.

      Eliminar
  14. Quero alertar o anónimo aqui de cima (das 22.57h) para o facto de que a frase,

    "Podemos aceitar que a medicina debate-se com a falência do seu sistema convencional que a trouxe até aqui, agora, isso não é razão para apoiar "VACINAR NÃO É UMA DECISÃO SUA"."

    além de ser contraditória (não fazer sentido), faz ainda menos sentido segundo o seu ponto de vista!

    Mas eu ajudo:

    De acordo com o seu ponto de vista seria algo como isto

    "Podemos aceitar que a medicina debate-se com a falência do seu sistema convencional que a trouxe até aqui e que, por isso mesmo, não existe razão para apoiar "VACINAR NÃO É UMA DECISÃO SUA"."

    De acordo com o meu ponto de vista, seria mais como isto

    "Podemos aceitar que a medicina enfrenta problemas no sistema convencional que a trouxe até aqui, agora, isso não é razão para NÃO apoiar "VACINAR NÃO É UMA DECISÃO SUA"."

    Tal confusão no estabelecimento dos próprios critérios que se defendem explica, de certa forma, a completa ausência de espírito crítico, ou de senso comum, em relação a pseudo-polémicas de carácter científico. É que a linguagem científica é clara e objectiva, não admite desvios, nuances ou opiniões baseadas em estado de espírito.

    Dervich

    ResponderEliminar
  15. Bom, agradeço a ajuda correctiva da minha frase, mas aquele 'Não' está realmente a mais. Além disso, gostava de viver no mundo cor-de-rosa do Marçal.

    Apenas um exemplo, na página 11 deste documento podem ler:
    http://www.fda.gov/downloads/BiologicsBloodVaccines/Vaccines/ApprovedProducts/UCM101580.pdf

    « Adverse events reported during post-approval use of Tripedia vaccine include idiopathic thrombocytopenic purpura, SIDS, anaphylactic reaction, cellulitis, autism, convulsion/grand mal convulsion, encephalopathy, hypotonia, neuropathy, somnolence
    and apnea. Events were included in this list because of the seriousness or frequency of reporting. Because these events are reported voluntarily from a population of uncertain size, it is not always possible to reliably estimate their frequencies or to establish a causal relationship to components of Tripedia vaccine. »

    Acho que não é admissível esta situação, é por isso que defendo que vacinar tem de ser uma escolha pessoal, há demasiado envolvido e o Estado não pode reparar nada disso, muito menos com reparação financeira. Aos adeptos da ciência eu digo, tem de haver outras formas de criar imunidade, vamos lá evoluir sem passar por cima do consentimento de cada um. Eu detesto passar atestados de incompetência à natureza do meu sistema imunitário.


    ResponderEliminar
  16. O facto de não ser possível fazer um seguro para cobrir o risco das vacinas, diz tudo o que interessa. São Estados que carregam com essa responsabilidade pois, as Farmacêuticas não querem a responsabilidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vamos usar a mesma lógica no sentido oposto? O facto de não ser possível fazer um seguro para cobrir o risco dos movimentos anti-vacinas, diz tudo o que interessa. São as pessoas afectadas que carregam com essa responsabilidade pois, os grupos que trazem as doenças de volta não querem a responsabilidade.

      Eliminar
  17. Uma coisa é certa, também não fazem seguros para cobrir os riscos da exposição a microondas, porque em 2000, a Lloyds recomendou a todas as Seguradoras a criarem uma cláusula de exclusão. Como aqui não há lugar a coincidências ou acasos, novamente, onde há fumo há algum tipo de fogo, especialmente quando a responsabilidade acaba nas costas do Estado.

    ResponderEliminar
  18. U.N. Predictive Programming - Vaccines & Depopulation Agenda 21
    https://www.youtube.com/watch?v=aEqoqA9XH_c

    Prove-se o contrário, se forem capazes!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Você claramente não percebe como se prova algo. O ónus da prova está em quem faz a afirmação, e é óbvio que um vídeo de Youtube não serve de prova para nada, pois se quiser encontro-lhe vídeos a explicar que a Terra é plana e/ou que a Lua não existe. Cabe a si provar essa sua afirmação, não aos outros provar que é falsa.

      Eliminar
  19. Oh meu caro, os vídeos do You Tube são ferramentas acessíveis, apenas isso. Se quiser acreditar que a Terra é plana, ao menos isso vai exigir de si muita pesquisa e reflexão, nem que seja para concluir que é verdade. O interesse está na viagem.

    Eu não estou aqui a tentar provar nada de modo científico, não seja trouxa. Já não se pode ter uma conversa inteligente sem puxar os galões do científico? Como se isso fosse garantia de alguma coisa! Já lhe disse que há muita coisa de científico hoje que é uma aberração, não se esqueça que "científico" é um rótulo colocado por quem a paga e não por quem cria. Se tal não fosse estaríamos a viver num mundo bem diferente.

    Porque será que os cientistas independentes têm frequentemente visões opostas da ciência convencional? A forma como o filme "Vaxxed" foi censurado no festival Tribeca e as pressões sobre Robert De Niro falam por si. Qual acha que é a verdade? Eu já vi mais do que desejava, o estatuto de "whistleblower" não dá grandes garantias. É isso que você defende, a chama ciência na ponta de uma faca?

    Dr Peter Fletcher, who was Chief Scientific Officer at the Department of Health, said if it is proven that the jab causes autism, "the refusal by governments to evaluate the risks properly will make this one of the greatest scandals in medical history"
    http://www.dailymail.co.uk/health/article-376203/Former-science-chief-MMR-fears-coming-true.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho imensa graça que continuem a dizer que vacinas causam autismo, que é uma doença GENÉTICA. A pessoa NASCE autista, não se "torna" autista com auxílio de uma vacina. A sua defesa dessa posição mostra bem que não está a tentar provar nada de modo científico. A questão é que Medicina É ciência. Por isso, tem que falar de maneira científica.

      Quanto ao "Vaxxed", não houve censura nenhuma. O festival é um evento PRIVADO. Em eventos privados, não há "censura". É como se fôssemos a um evento sobre Geologia e os obrigássemos a falar da teoria da "Terra Oca". Ou ir a uma conferência de Química e obrigá-los a falar dos "benefícios" da Homeopatia.

      O "obscurantismo" vem de quem defende posições obviamente falsas como provas. Como "vacinas causam autismo". Ou como querer redefinir a palavra "censura" só para a poder usar. Essas atitudes só mostram que você não sabe aquilo que diz, e que o melhor é que você não tome decisões importantes neste tipo de áreas.

      Eliminar
  20. Apesar disto não ser nada de novo, sejam microrganismos ou cancro, o que importa é repor a ordem, a estrutura. Por isso, acabe com estas posições estúpidas em defesa de dinossauros científicos como são por exemplo, as vacinas. Deixe de dar voz ao medo e ao obscurantismo do 'mainstream' científico. Não seja trouxa!!!

    Shattering cancer with resonant frequencies: Anthony Holland at TEDxSkidmoreCollege
    https://www.youtube.com/watch?v=1w0_kazbb_U


    ResponderEliminar
  21. Vale a pena ler e considerar:

    Jim Stone: Why Vaccine Industry Suppressed "Vaxxed"
    http://henrymakow.com/2016/04/why-vaccine-industry.html

    ResponderEliminar
  22. A Message for the Anti-Vaccine Movement
    https://www.youtube.com/watch?v=QgpfNScEd3M

    Quando a coisa precisa de chegar a este nível, ui!!!

    ResponderEliminar
  23. O outro lado da vacinação, a ouvir muito atentamente, muito atentamente:

    Websérie sur la vaccination: entretien avec Michel Georget
    https://www.youtube.com/playlist?list=PLtPedUwfhl4h7bj9ZECdGAS1aif-DGJI9

    ResponderEliminar
  24. De certo modo, inadvertido, o Marçal até tem razão, de facto, há algum tempo que as vacinas escapam a uma decisão nossa. O Bill Gates já tinha avisado na conferência do TED. O padrão existe na relação crescente entre vacinas e doenças (danos) auto-imunes, e quando falo também de modos de vacinação exótica em massa.

    Chemtrail Vaccinations the Inhalation Contamination?
    https://www.youtube.com/watch?v=MD3Jh6-vMdQ

    Brazilian scientists find new Zika-linked brain disorder in adults
    https://ca.news.yahoo.com/brazilian-scientists-zika-linked-brain-disorder-adults-201228829.html

    ResponderEliminar
  25. Há uma nova entrevista que não está na lista do anónimo de 10 Abril 23:04

    Websérie sur la vaccination #4 entretien avec le professeur Henri Joyeux
    https://www.youtube.com/watch?v=-Y5iL4kXe_w

    ResponderEliminar
  26. A vossa atenção para este depoimento de Robert DeNiro, já com mais distanciamento após o estranho caso das pressões para o filme Vaxxed não ser exibido no Festival Tribeca.

    Robert DeNiro Debates Autism's Link To Vaccines | TODAY
    https://www.youtube.com/watch?v=FJ7iPn39i08#t=02m15s

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Portanto é suposto ignorarmos o que os médicos dizem por causa do que um actor diz num assunto de Medicina? Curioso, suponho que se quiser saber como fazer um filme, vai perguntar a um médico em vez de falar com o Robert de Niro, certo?

      Mais uma vez, o autismo é uma condição genética, com a qual se nasce. Não há ligação rigorosamente nenhuma entre autismo e vacinas, e esse filme só traria (trará?) mentiras que iriam prejudicar crianças. Há um estudo em mais de UM MILHÃO de pessoas a provar que não existe nenhuma ligação. Querer continuar a olhar para este assunto é pura negação. Mais nada.

      Eliminar
  27. O Anónimo de 16 de abril de 2016 às 19:51 revela o derradeiro preconceito que mina esta conversa. O melhor é considerar que na ciência nada é definitivo, mesmo quando tal parece.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dizer que nada é definitivo não quer bater na mesma tecla outra, e outra vez. É bom fazer perguntas em ciência, desde que se esteja disposto a aceitar as respostas. E o que todos os estudos comprovam é que as vacinas não têm ligação nenhuma com o autismo, incluindo um estudo com o tamanho que mais nenhum outro teste clínico alcançou. Querer pôr isso em causa só porque sim não é fazer ciência, é negacionismo.

      Eliminar
  28. Está visto que não só não sabe o que é o autismo, como pensa saber o que é uma condição genética. Curioso! Além disso, comporta-se cometendo exactamente o mesmo o erro que critica no que comenta. SE um milhão de ovelhas forem na direcção oeste, você irá atrás delas, mesmo que pretendesse ir no sentido oposto. Há uma crescente dissidência cognitiva nestes comentários todos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado por mostrar, ao implicar que o autismo não é uma condição genética, que não faz a mais pálida ideia daquilo que diz. Mas quer ainda assim chamar "ovelhas" aos outros! Curioso. Quando alguém aprende a chamar ovelhas às outras pessoas, faz isso uma vez, e outra, e outra, e outra... Tornando-se no quê, mesmo? Ah, pois... numa ovelha! Segue acriticamente qualquer treta como os grupos anti-vacinas, mas os outros é que não pensam.

      Ainda bem que você não manda na medicina neste país. Quantas epidemias teríamos por aí fora...

      Eliminar
  29. Não me venha ensinar crítica, a única epidemia é a de pretensos cientistas como você.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, de facto é uma má epidemia, os pretensos cientistas. Como o Andrew Wakefield, que falsificou dados para forjar um estudo que alguns anos depois já deve ter prejudicado a saúde de vários milhares de pessoas ao falsamente acusar vacinas de problemas que nunca existiram nelas! Há que ter cuidado com esses "pretensos" cientistas.

      Eliminar
  30. O Andrew Wakefield é um grande homem, não há necessidade de forjar nada para demonstrar os danos que são uma realidade. Mas espere até isto tudo estoirar na sua cara, e depois não se esconda por detrás de malabarismo linguísticos e lógicos.
    https://www.youtube.com/watch?v=f-u0UnOF5xU

    ResponderEliminar
  31. É este tipo de coisa realidades que me faz disparar pra lá da galáxia a desconfiança sobre as vacinas. Quer dizer, antes diziam que era para prevenir, agora embora não tenha desaparecido, retira-se? Não faz sentido e dá toda a razão aos cépticos das vacinas. Isto é tudo uma grande treta!

    Vamos deixar de dar vacina BCG a todos os bebés? Decisão está para breve - https://www.publico.pt/sociedade/noticia/vamos-deixar-de-dar-vacina-bcg-a-todos-os-bebes-decisao-esta-para-breve-1730333?page=-1

    ResponderEliminar
  32. Isto não são vacinas, são armas eugénicas
    http://www.nytimes.com/2015/03/10/health/protection-without-a-vaccine.html?_r=0

    New vaccines will permanently alter human DNA
    https://jonrappoport.wordpress.com/2016/05/17/new-vaccines-will-permanently-alter-human-dna/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, esses artigos de jornal servem para contrapor as dezenas de milhares de estudos que provam a segurança das vacinas antes de serem lançadas.

      Já experimentou alguma vez ver um estudo da segurança de uma vacina? Tem a mínima noção sequer do grau de exigência que se impõe nesses testes para ela poder ser dada em massa? Armas eugénicas são os movimentos como este do "filme" que procuram activamente adoecer e matar crianças em busca de lucros sem terem a mínima preocupação com as pessoas.

      Eliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.