sábado, 27 de julho de 2013

Ciência aos Quadradinhos






Porque a rir se dizem coisas muito sérias...

É urgente a construção de uma sociedade responsável, com capacidade de decisão matura/ fundamentada e detentora de um verdadeiro espírito de cidadania. Nesse sentido, é também obrigação de todos nós que nos movemos neste meio, mais que não seja responsabilidade moral, a implementação de uma série de práticas, desde a clarificação dos conceitos emergentes relativos aos avanços científicos/ tecnológicos que vivemos, à estimulação do pensamento crítico desde tenra idade, e ainda, ao favorecimento da proximidade entre os cientistas e o público em geral. E se colocar tudo isto em prática não é fácil, o grande busílis da questão está mesmo na linguagem a utilizar. Ora parece-me que a aliança entre a Ciência e a Arte in senso lato, duas formas de produção intelectual grandemente dependentes da criatividade, pode ser uma estratégia muito promissora para envolver o público e disseminar a “mensagem”. Adicionalmente, se a mensagem for passada a par de um suporte visual forte, assertivo, coerente e bem disposto, então teremos andado mais de meio caminho em direcção ao nosso propósito.

 Foi com estas ideias em mente, foi também tendo em conta os resultados alcançados pelas experiências iterativas de muitos anos a partilhar Ciência às mais diversas faixas etárias e tipos de público, e ainda, revivendo boas memórias dos projectos em que congrego alguma forma de arte figurativa ao processo de comunicação de Ciência, que me decidi a dar este passo. A ideia consiste em utilizar a arte sequencial animada para transmitir, dentro de quatro linhas, conceitos associados a conteúdos de Ciência. Mais concretamente através de cartoons sob a forma de quadro único ou tira. Para titubear os primeiros passos decidi-me pela área da Microbiologia. E porquê? Por (de)formação e porque os microrganismos ou os processos microbianos estão por todo o lado, desde o ambiente às notícias que vemos/lemos diariamente. Bom, mas a razão principal, a razão que me levou mesmo, mesmo a escolher a "vida à escala micro", prende-se com o facto dos microrganismos estarem amarrados com nó cego, a muitos preconceitos e conceitos errados. Errados e perigosos. Consulte-se num qualquer dicionário a palavra microrganismo, micróbio ao termo afim e dá logo vontade de bater na madeira, ao mesmo tempo que se murmura um "vade retro Satanás".

Mas dizer coisas sérias a brincar não é fácil! E a imaginação, Senhores? Ai, a imaginação e a criatividade não aparecem assim à hora marcada com um estalar de dedos. Então lancei o desafio, sob a forma de uma ferramenta de avaliação, aos meus alunos das licenciaturas em Biologia–Geologia e Mestrado Integrado em Engenharia Biológica e ainda, como tema de projecto de licenciatura em Biologia Aplicada com o título de "Microrganismos ao Quadradinhos". Acontece que a motivação e adesão foram enorme e os resultados, grosso modo, muito gratificantes. O cartoon em cima é um dos elementos da colecção com o título supra-citado, da autoria do aluno finalista em Biologia Aplicada, Daniel Ribeiro. O objectivo agora é burilar e maturar esta ideia de modo a poder faze-la sair do quadrado onde está confinada, para um círculo de acção mais alargado onde muitos possam usufruir. Cá por mim, espero que o raio do círculo seja bem grande...

5 comentários:

  1. E depois pode fazer um "post" com um "link" para a coleção toda, pode?
    Isto é assim um bocadinho não ter vergonha de pedir, mas senão ficamos apenas com "água na boca".

    E parabéns, pela ideia e pelo trabalho de Daniel Ribeiro.

    ResponderEliminar
  2. merda ainda há alunos em biologia-geologia? e vão dar aulas onde se passarem o exame?

    o zé batista nem morto s'arreforma

    a Natércia já se reformou né.....biologia aplicada só? nem tem recursos marinhos ou terrestres associado ao nome

    biologia aplicada não conheço diria o Orlando Luís

    conheço é aplicações em biologia

    pois...

    burilar?

    a ansa é mais a arma na liga hanseática da microbiolo né?

    ResponderEliminar
  3. Excelente ideia, a divulgar o mais possível. Subscrevo a "desvergonha" de José Batista e fico à espera da colecção. Ou dos próximos capítulos, o que surgir primeiro.

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde.

    Aos interessados deixo a hiperligação que contém a colecção completa disponível para consulta. Para ver os cartoons, basta clicar no meu nome neste mesmo comentário e serão reencaminhados para a galeria.

    Aproveito ainda para agradecer os comentários relativos ao projecto.


    Um abraço
    Daniel Ribeiro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Problemas com o site. Agora deve estar a funcionar correctamente.

      Um abraço
      Daniel Ribeiro

      Eliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.