quarta-feira, 29 de julho de 2020

DA MELANCOLIA - ORIGINAL É A CULTURA

Talk - show cultural da SIC em que participo: o programa de sábado passado foi sobre a melancolia. Mas foi pouco melancólico... veja aqui:

2 comentários:

  1. Todos somos saudavelmente melancólicos, em dose superável. Aqui, o poeta mente...

    O estado patológico da melancolia é uma overdose de tristeza que se manifesta numa psicose maníaco-depressiva.
    A melancolia de tipo endógeno é caracterizada pelo seguinte conjunto sintomático:
    - palidez
    - expressão triste e dolorosa
    - a vista dirige-se para o chão
    - inibição psíquica e abulia
    - dor moral com um fundo cinestésico
    - sensação de vazio e de falta de fluência do tempo
    - pessimismo
    - ideação lenta - exaustão do pensamento
    - angústia vital
    - choro - com ou sem lágrima
    - tristeza irremediável
    - incapacidade de felicidade
    - culpabilidade, tendência à autopunição
    - insónia
    - emagrecimento - anorexia - desnutrição
    - perda de líbido e de potência
    - alterações de metabolismo da água, do sódio e do potássio sanguíneos, da glicemia e da atividade de certas endócrinas, além das gónadas - tiroideia, supra-renais
    - queixas, astenia física, sintomas hipocondríacos
    - desejo de morte
    Aqui, o poeta mata-se.

    Baseado em estudos de J. Schneeberger de Athayde

    ResponderEliminar
  2. A melancolia, antes de mais é uma palavra. Aqui, deixa de ser subjectiva. A linguagem tem a virtude de objectivar o subjectivo e o defeito de não comunicar o subjectivo. A dificuldade de comunicar, em grande parte das vezes, está em que, ao fazê-lo, o subjectivo deixa de o ser, porque a linguagem não é subjectiva. Suspeito de que um dos trunfos da comunicação científica para ter eficácia resulta do uso de uma linguagem descontínua (ou digital).
    De igual modo, a eficácia que a comunicação corrente procura depende e exige o uso de uma linguagem contínua (ou analógica), que não existe, porque a linguagem é descontínua (ou digital).
    Suspeito de que estas hipóteses sejam revolucionárias, como o foram os primeiros estudos e descobertas sobre a perspectiva.
    A realidade observada através de um espelho com uma área de 50 cm2, pode ter uma área de muitos Km2. E podemos pintá-la (representá-la) num quadro a qualquer escala. Uma das maravilhas da linguagem (não só da matemática) é que ela permite que percorras todos os labirintos e dês muitas voltas ao mundo e fales disso, sem saberes nada do que andas a fazer.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.