quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

200 MILHÕES DE CÓPIAS: HOJE NO RÓMULO EM COIMBRA APRESENTAÇÃO DO LIVRO SOBRE O LIVRO MAIS VENDIDO DE SEMPRE EM PORTUGAL:



HOJE, dia 19 de Fevereiro, pelas 18 horas, no RÓMULO - Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra, situado no piso 0 do Departamento de Física da FCTUC, será apresentado o livro “A Bíblia em Portugal – Vol. 4”, pelo autor Frei Herculano Alves, com a moderação de Carlos Fiolhais, Director do Centro.

A Bíblia de João Ferreira Annes d'Almeida, obra de Frei Herculano Alves, OFMCap.

O Vol 4 é totalmente dedicado à Bíblia de João Ferreira e Almeida (1.ª edição 1681 em Amsterdão) redigida em Jacarta, na Indonédia, por aquele pastor protestante, natural de Mangualde. As traduções de Almeida, em geral revistas, alcançaram até hoje tiragens que totalizam mais de 200 milhões de exemplares, um verdadeiro recorde da edição em porrtuguês. É um livro global, distribuído em todo o mundo,. mas que teve dificuldade em entrar em Portugal.

 Biografia de Frei Herculano Alves
Licenciado em Filologia Românica pela Faculdade de Letras de Coimbra; Doutorado em Ciências Bíblicas pela Universidade de Salamanca e autor várias dezenas de artigos científicos e de vários livros. Este IV volume insere-se numa obra de grande fôlego em 6 volumes sobre A BÍBLIA EM PORTUGAL.
Elogio do historiador João Paulo Oliveira Costa:
“A obra que o leitor tem em mãos, e que agora conhece nova edição, é o resultado de uma investigação extensa e sistemática levada a cabo pelo reverendo padre Herculano Alves e que foi apresentada em forma de dissertação de doutoramento à Universidade de Salamanca, em 2005. Trata-se de um estudo sistemático, assaz elucidativo da relevância e do impacto da obra de João Ferreira de Almeida e que nos transporta para o espírito ecuménico que tem aproximado muitos cristãos nas últimas décadas (…). Concluo este breve comentário salientando que este estudo enquadra magistralmente a figura de João Ferreira de Almeida na história da cultura portuguesa pelo que é de louvar esta iniciativa que enriquece de sobremaneira a nossa cultura.” 
João Paulo Oliveira e Costa
A entrada é livre.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.