segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Investigadores usam conhecimento para combater infecções e resistência a antibióticos

Foram atribuídos 2,5 milhões de euros a um novo projecto que pretende criar uma rede entre centros de investigação e hospitais portugueses para controlar doenças infecciosas e prevenir o aparecimento de resistência a antibióticos.

Durante os próximos três anos, mais de 80 investigadores vão estar empenhados a dar respostas em tempo real às necessidades específicas dos hospitais de Lisboa, sempre que forem diagnosticadas infecções bacterianas. Depois da implementação bem sucedida do projeto em Lisboa, poder-se-á alargar ao resto do país.


Coordenado por Raquel Sá-Leão e Mónica Serrano do ITQB NOVA, o projecto ONEIDA pretende estabelecer uma rede inovadora de investigadores e instituições de investigação com a capacidade de dar resposta muito rápida a questões relativas aos patogénios que infectam doentes que chegam aos hospitais, fazendo a caracterização biológica minuciosa de cada estirpe em termos de conteúdo genético e proteico. Dessa forma, o corpo clínico terá respostas rápidas e completas sobre o perfil do patogénio que pretende eliminar, o que permite escolher o fármaco e antibiótico mais adequado a cada caso. Desta forma, conseguir-se-á dar resposta mais rápida e adequada a cada caso, o que diminuirá a morbilidade e evitará o uso inadequado de antibióticos. Ao mesmo tempo, a comunidade científica poderá fazer um estudo mais rigoroso e com mais dados sobre os patogénios que infectam pessoas e animais em Portugal.


Este projeto une três grandes institutos de investigação portugueses: o Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier (ITQB NOVA), Instituto de Medicina Molecular (iMM) e o Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC), para enfrentar a necessidade urgente de soluções efetivas para a prevenção e controlo de doenças infeccionas e a multirresistência a antibióticos, que é um problema emergente em Portugal e no Mundo.

O projeto ONEIDA foi financiado pelo Portugal 2020, um programa que reúne 5 Fundos Europeus Estruturais e de Investimento - FEDER, Fundo de Coesão, FSE, FEADER e FEAMP – com o objetivo de alinhar as grandes orientações estratégicas nacionais e europeias para o desenvolvimento económico, social e territorial que se pretende promover em Portugal até 2020.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.