domingo, 6 de dezembro de 2015

As minhas crónicas na Notícias Magazine

Estão agora disponíveis no sítio da Notícias Magazine as minhas crónicas, publicadas aos domingos. Transcrevo a última, as restantes podem ser encontradas aqui.

A tática da controvérsia

Sem o efeito de estufa a temperatura média da Terra seria de 18ºC negativos em vez dos confortáveis 16ºC positivos. O efeito de estufa é como os impostos: são necessários mas é um problema quando sobem. Há gases capazes de absorverem radiação infra-vermelha, que é a devolvida pela superfície da Terra em troca da luz do Sol. Quando aumenta a concentração de dióxido de carbono (como resultado da queima de combustíveis) ou de metano (das flatulências dos bifes que ainda andam a pastar) a atmosfera retém mais calor e o planeta aquece. Por isso em 1997 vários países negociaram em Quioto, no Japão, um protocolo em que se comprometiam a reduzir as emissões destes gases.
No ano seguinte uma petição iniciada no estado norte-americano do Oregon pedia ao governo dos Estados Unidos para rejeitar o Protocolo de Quioto. Defendia que a limitação dos gases de efeito de estufa iria “impedir o avanço da ciência e da tecnologia e prejudicar a saúde e bem-estar da humanidade”. Mencionava ainda a existência de “provas científicas substanciais de que o aumento de dióxido de carbono na atmosfera poderá ter um efeito benéfico nos ambientes vegetais e animais da Terra”. Um delírio que foi assinado por 31 000 pessoas, 9000 das quais alegaram serem doutoradas.
Em 1998 o Painel Intergovernamental das Nações Unidas para as Alterações Climáticas (IPCC) já tinha feito três relatórios, que reviam toda a literatura científica acerca de alterações climáticas. Embora tivessem algumas falhas, mostravam que o planeta estava a aquecer e que a responsabilidade era nossa. A Petição do Oregon foi uma manobra de diversão. Neste caso pouco interessa o que pensam 31 000 pessoas. Há certamente 31 000 pessoas que acreditam que os gatos vêem de outro planeta ou que as tampas do esgoto são portais para outras dimensões. Interessam as provas. E essas, volvidos mais dois relatórios do IPCC, consolidam a ideia de que o planeta está a aquecer e que é necessário reduzir as emissões de gases de efeito de estufa. Não há nenhuma controvérsia científica acerca disto. Há confusão lançada propositadamente. Esta foi a primeira de muitas manobras dos negacionistas, que procuram alimentar uma controvérsia, que nenhum fundamento científico tem. O protocolo de Quioto expirou em 2012. Começa amanhã em Paris uma conferência climática da ONU, na qual se tentará alcançar um novo acordo global para limitar as emissões de gases de efeito de estufa. Esperemos que a razão prevaleça sobre a confusão.

7 comentários:

  1. Apesar de o tempo passar, não vejo esta tendência de negar as alterações climáticas aceleradas pelo homem a abrandar. O que é, no mínimo, preocupante. Esperemos que esta minoria errada e muito ruidosa não acabe por ter muita influência nas decisões de Paris.

    ResponderEliminar
  2. Climate Change is Unfalsifiable Woo-Woo Pseudoscience
    https://www.youtube.com/watch?v=huKY5DzrcLI

    What Is The Average Global Temperature?
    https://www.youtube.com/watch?v=eL-HyviLy6c

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E mais uma vez, podemos ver que a resposta contra estudos científicos são... vídeos no Youtube. É engraçado como isso acontece sempre com posições anti-científicas. Essas pessoas publicaram os resultados nalgum lado? Tiveram alguém a verificá-los?

      Eliminar
  3. Esta é a resposta para si, alguém que não sabe mais viver fora dos "papers":

    Dr. Judith Curry is Professor and former Chair of the School of Earth and Atmospheric Sciences at the Georgia Institute of Technology. Following is her verbal remarks as delivered to last week's US Senate Commerce Committee Hearing on "Data or Dogma? Promoting Open Inquiry in the Debate Over the Magnitude of the Human Impact on Earth’s Climate."

    Climatologist Breaks the Silence on Global Warming Groupthink
    https://www.youtube.com/watch?v=GujLcfdovE8

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como já vi que para si os vídeos e links para sítios sem estudos são uma prova, cá vai uma resposta na mesma moeda, a ver se gosta:

      https://www.skepticalscience.com/Judith_Curry_arg.htm

      http://scienceblogs.com/gregladen/2015/08/20/how-do-you-explain-judith-curry/

      https://tonyhellerakastevengoddardisnotasociopath.wordpress.com/judith-curry-creating-a-false-narrative-of-the-climate-debate/

      http://thinkprogress.org/climate/2010/11/11/207018/judith-curry-climate-science/

      http://rationalwiki.org/wiki/Judith_Curry

      http://www.eenews.net/stories/1060006489

      http://blog.hotwhopper.com/2015/11/denier-weirdness-judith-curry-will-not.html

      http://blog.hotwhopper.com/2014/05/judith-curry-admits-she-gets-her.html

      http://www.sourcewatch.org/index.php/Judith_Curry#Criticisms_from_climate_scientists

      http://dialoguesonglobalwarming.blogspot.pt/2015/02/judith-curry-climate-change-denier.html

      http://theidiottracker.blogspot.pt/2015/08/judith-curry-hides-decline-in-her-own.html

      Vamos lá ver se você consegue viver fora do seu mundo onde vídeos de Youtube, coisa que literalmente qualquer um pode fazer sobre qualquer coisa, são provas científicas. Aprenda que não é com vídeos que se faz ciência.

      Eliminar
  4. Continua a confundir ciência com política, e provas científicas com ciência autorizada. Não seja trouxa porque as suas credenciais não impressionam, há mais verdades a circular em vídeos do You Tube do que você gostaria de admitir. Você sabe perfeitamente que as questões do clima são um não problema, além disso puro oportunismo político. OS ciclos da Natureza não vão acabar em desastre se não forem o Homem a criarem o seu próprio Apocalipse.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa é mesmo de rir... Você usa vídeos de Youtube contra estudos, e diz que eu é que estou a confundir ciência com política?! Essa é uma boa anedota...

      Você sabe perfeitamente que há um consenso sobre o clima, e que só quem tem interesses em contrário o tenta negar, de tal modo os dados são claros. Até vídeos de Youtube lhe posso mostrar, já que parece tão pouco disposto a ver qualquer outra coisa (nem os artigos que lhe pus aqui viu, aposto).

      Nenhum ciclo da Natureza viu um aumento de temperatura ou de concentração de CO2 tão grande num espaço tão curto. Tentar dizer o oposto é negar os dados e ser anti-científico.

      Você pode muito querer que os vídeos e os blogues tenham tanto poder de prova como estudos de profissionais, mas não é por você o querer que se torna verdade. Aprenda de uma vez por todas que não são os vídeos que provam o que quer que seja. Eu posso fazer um vídeo a dizer o que bem me apetece, como esses senhores que você ouve fazem. Não vai fazer com que o que eu digo seja verdade. Os estudos científicos são feitos de maneira rigorosa, revistos por outras pessoas, e replicados por ainda outras pessoas. Você pode não o querer, mas este método dá resultados muito mais seguros que conversa fiada. Aprenda isso e vai deixar de seguir tangas.

      Eliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.