quarta-feira, 10 de setembro de 2014

CARLOS MOEDAS, COMISSÁRIO EUROPEU PARA A INVESTIGAÇÃO, CIÊNCIA E INOVAÇÃO


Declarações que sobre o assunto acabo de fazer à TSF e à Antena 1:

A pasta da Investigação, Ciência e Inovação é importante para a Europa e, portanto, também para Portugal. Na Investigação, Ciência e Inovação encontra-se a chave do futuro: a possibilidade de, com base no conhecimento gerado, virmos a ter um mundo melhor, virmos a ter uma sociedade mais desenvolvida, não só mais sábia mas  também mais rica e com a  riqueza mais bem distribuída.  A comunidade científica europeia, na qual se inclui a portuguesa, deposita esperanças nas acções que o Eng. Carlos Moedas possa realizar em prol da ciência e da inovação, uma vez que ele poderá demonstrar e reforçar a relevância dessas actividades para todos nós. Colaboraremos no que nos for pedido.

A ciência e a inovação cresceram muito nas últimas duas décadas em Portugal. Aproximámo-nos dos padrões europeus. Infelizmente nos últimos anos, com cortes mal pensados que atingem a ciência e a inovação (em particular as unidades de investigação), estamos a afastarmo-nos. A comunidade científica está muito descontente, sendo preciso uma inversão de política. Carlos Moedas vai coordenar a área na Europa e não especificamente em Portugal. Mas oxalá, com a contribuição da Europa, a actual situação de crise da ciência em Portugal possa em breve ser ultrapassada.

8 comentários:

  1. Um farol da inteligência nacional na Europa é uma esperança que também me emociona.

    ResponderEliminar
  2. Uma esperança vã a juntar-se a outras tantas esperanças vãs passadas como Crato, Seabra e Parreira.

    ResponderEliminar
  3. Comentário cobarde e hipócrita. O que há a dizer é que só podemos estar assustados e estarrecidos quando para esta pasta é escolhido alguém sem noção da área, que fez toda a sua carreira com base na sua quase infinita subserviência e sendo sempre um bem comportado sub de alguém, e que é foi para esta pasta como poderia ter ido para outra qualquer. É certamente alguém que Portugal não gostaria ter nesta pasta.

    ResponderEliminar
  4. Há aqui muitas afirmações que não são demonstradas nem podem. "a possibilidade de, com base no conhecimento gerado, virmos a ter um mundo melhor". Só assim? Com mais bombas atómicas? Será um mundo melhor?
    Esta então " mas com mais riqueza e riqueza mais bem distribuída. " é que não se entende. Muita Ciência, muito paper e zás a riqueza fica mais bem distribuida. Está a falar a sério ou é só para ver se capta mais dinheiro para a Ciência?

    ResponderEliminar
  5. "A comunidade científica europeia, na qual se inclui a portuguesa, deposita esperanças nas acções que o Eng. Carlos Moedas possa realizar em prol da ciência e da inovação, uma vez que ele pode demonstrar e reforçar a relevância delas para todos nós." Carlos: não demorará muito e terá de se retratar como fez no caso de Nuno Crato. Por que não é mais parco nas suas palavras, Carlos?

    ResponderEliminar
  6. Seu Calino das 17:43: é retractar e não retratar (=fotografar).

    ResponderEliminar
  7. Calino é você. Eu queria mesmo dizer fotografar. É preciso ter alguma inteligência para perceber porquê.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.