sexta-feira, 6 de junho de 2014

CIÊNCIA NA IMPRENSA REGIONAL ONLINE

Resumo da minha comunicação no 2º Congresso de Comunicação de Ciência que decorreu nos dias 3 e 4 de Junho na Reitoria da Universidade do Porto.



O projecto «Ciência na Imprensa Regional - Ciência Viva» é uma iniciativa da Ciência Viva - Agência Nacional para aCultura Científica e Tecnológica. Tendo tido início em Agosto de 2011, o principal objectivo desta iniciativa é a divulgação da ciência e da tecnologia ao maior número de jornais regionais em todo o país, disponibilizando conteúdos sobre ciência e tecnologia de grande actualidade e interesse para o público em geral.

Até ao momento o programa conta com 68 jornais aderentes distribuídos por todo o país (continente e ilhas). Acrescente-se que a totalidade dos jornais aderentes representa um universo da ordem de um milhão de potenciais leitores.

Desde o início do programa já foram disponibilizados no portal a ele dedicado cerca de 550 conteúdos. Disto resultaram até à data mais de 1800 publicações nos jornais aderentes.

Dos jornais aderentes, 21 apresentam uma edição online com actualizações regulares e com uma secção de ciência criada como resposta ao programa «Ciência na Imprensa Regional – Ciência VIva».

A possibilidade de quantificar as visualizações dos artigos publicados online permite inferir do interesse dos leitores pelos conteúdos sobre ciência e tecnologia disponibilizados. Assim, foi solicitado àqueles jornais que nos disponibilizassem os valores para as visualizações de artigos de ciência e, para comparação, também as de artigos e notícias de âmbito regional, durante o ano de 2013.

Responderam à nossa solicitação 7 jornais, a saber: Sul Informação (Algarve); Algarve Express (Algarve); Jornal de Monchique (Algarve); Reconquista (Castelo Branco); Trevim (Coimbra); Linhas de Elvas (Elvas); Baluarte de SantaMaria (Açores).

Os dados recebidos foram analisados e tratados de forma a normalizar o número de visualizações por área científica e por artigo publicado, em relação a conteúdos de caracter regional.

No conjunto dos 7 jornais, registaram-se 320 mil visualizações de artigos sobre ciência durante o ano de 2013. Consideramos este valor muito significativo e indicativo de um real interesse dos leitores pelos conteúdos de ciência disponibilizados pelos jornais através do programa «Ciência na Imprensa Regional – Ciência Viva».

Os resultados obtidos no global de todos os jornais mostram uma média de 509 visualizações por artigo científico publicado. Este valor é significativamente superior ao encontrado para a média de visualizações de artigos de outras secções que se ficou em 406 em 2013. Isto representa que há interesse por parte dos leitores sobre assuntos de ciência.


Os conteúdos publicados que apresentam factores de proximidade com as populações locais, como sejam artigos sobre cientistas nascidos nas regiões cobertas pelos jornais, e assuntos ligados às universidades e outras instituições científicas, representam somente 33% das visualizações. Isto indica que o factor proximidade não tem um grande peso no interesse dos leitores pelos assuntos de ciência.

De entre os artigos de ciência publicados, os relacionados com a a biologia foram os mais visualizados (19,6 %). Os de astronomia aparecem em segundo lugar com 16,5 % das visualizações. Os artigos relacionados com a saúde e medicina, uma área aparentemente do interesse de todos, obtiveram só 13,8 % de todas as visualizações, valor inferior ao obtido por artigos sobre informática (14,6 %).

Interessante também foi o termos verificado que, em alguns dos jornais, alguns conteúdos terem sido os artigos mais visualizados em vários meses, mais populares ainda do que as notícias regionais.

Os resultados mostram que há um grande interesse por parte dos leitores da imprensa regional por assuntos relacionados com a ciência. Podemos acrescentar que, apesar dos resultados muito positivos verificados, a ainda pouca publicação de conteúdos de ciência na imprensa regional não se deve tanto à falta de interesse dos editores, jornalistas ou leitores mas, simplesmente, à pouca disponibilidade de conteúdos adequados e à falta de jornalistas de ciência nesses meios.

Para além disso, os resultados obtidos constituem também um indicador positivo do sucesso do programa «Ciência na Imprensa Regional – Ciência Viva» na divulgação de ciência junto da imprensa regional portuguesa.

Nota: Se existe este interesse por parte dos leitores em conteúdos sobre ciência, porque é que os jornais não dedicam mais espaço à ciência nas suas edições?


António Piedade

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.