quarta-feira, 28 de abril de 2021

Não caiam na esparrela!

Texto recebido do Professor Mário Frota

Eis o que acabo de mandar ao Director d’ “as beiras”, diário editado em Coimbra:
Não caiam na esparrela! Salve! Uma nota só: não sejam ingénuos, não se deixem usar. Não propagandeiem graciosamente a Deco-Proteste, como hoje o fizeram na edição d' 'as beiras'. A Deco-Proteste, Limitada (cumpre acrescentar) é uma empresa mercantil, braço armado de uma multinacional belga – a Euroconsumers, S.A. (uma sociedade anónima transnacional), que persegue o lucro e transacciona bens. Só em 2017 a antena portuguesa da multinacional – essa tal Deco-Proteste, Ld.ª –, a que ingenuamente apõem no jornal o símbolo e tudo, como se fora o da tal Deco Centro, arrecadou de proveitos do seu mercadejar 47 Milhões de euros, uma bagatela, em exploração de ingénuos.
Fique o registo, meu Amigo! 
Cordial abraço, 
Mário Frota

4 comentários:

  1. Visitando gostei muito de conhecer o seu blogue. Lido este texto, entrei em reflexão e, acredito mesmo que o seo teor seja verdadeiro. Como acreditar em instituições?
    .
    Abraço poético
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  2. Este alerta do Mário Frota merece muita atenção. É da maior relevância e interesse para os consumidores, ainda mais assinantes/sócios, saberem se estão a ser enganados por quem diz defendê-los, mormente, a troco do preço de uma assinatura, para uma alegada associação, sem fins lucrativos. O Mário Frota não poderia ter sido mais explícito, evitando que ficassem no ar suspeições, por exemplo, quanto aos fins da sociedade por quotas, e aos artifícios propagandísticos e publicitários? Não poderia avançar logo algumas informações essenciais sobre a conciliação, ou a habilidade formal, entre a sociedade por quotas (quem são os sócios?) e os associados, subscritores das publicações da DECO? Até que ponto é que a DECO se faz confundir com uma associação? O problema é muito pertinente. Até que ponto é legítimo e aceitável que uma organização de defesa do consumidor adopte os procedimentos que persegue e condena nas outras organizações, para atingir fins que são os mesmos ou não são melhores? Os fins justificam os meios? Os meios justificam os fins?
    O Mário Frota faz um alerta.

    ResponderEliminar
  3. e a Deco lusitana é uma franchisada do ps...

    ResponderEliminar
  4. Coloquei à DECO algumas das questões que pus no meu comentário, acima, e recebi o seguinte email:

    «Caro associado Carlos Soares

    Agradecemos o seu contacto e sugerimos a leitura da informação publicada no nosso portal, para que fique esclarecido sobre a natureza jurídica da Deco Proteste Lda e da nossa relação com a Deco - Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor.

    Qualquer revista inclui a ficha técnica da organização, podendo verificar que a Deco Proteste, Editores Lda é uma sociedade por quotas, detida em 75% pela Euroconsumers e 25% pela Deco- Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor. O registo das empresas é público e pode ser consultado em https://publicacoes.mj.pt/Pesquisa.aspx - aqui pode conhecer os corpos gerentes da editora. Pode também consultar mais informações sobre a Euroconsumers em https://www.euroconsumers.org/about .

    Quaisquer dúvidas que tenha podem ser esclarecidas por nós, bastando remeter-nos um email. O Dr Mário Frota tem ao longo dos anos publicado artigos de conteúdo semelhante ao que envia, sem qualquer fundamento, como por verificar pela informações publicadas nas revistas e no nosso portal.»

    Fui ver o portal indicado no email e li:

    «Criada em 1974, a DECO é uma associação independente e sem fins lucrativos, que trabalha lado a lado com os consumidores portugueses pela qualidade, transparência e justiça, representando-os e exigindo a reposição dos seus direitos sempre que necessário.

    Desde a sua primeira edição, em 1978, que os testes independentes estão na base da atividade da DECO PROTESTE, com o objetivo de informar as decisões de compra dos portugueses. Queremos garantir a todos os consumidores o acesso à informação para uma melhor escolha, à qualidade dos bens, à educação e justiça e ao direito à saúde e à segurança.

    Esta é a missão que orienta o trabalho diário da DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor – e da DECO PROTESTE. A nossa atividade pretende contribuir para consumidores mais informados, participativos e exigentes.»

    Espero ter contribuído para esclarecer alguma coisa.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.