quarta-feira, 5 de setembro de 2018

A OBRA POÉTICA DE ANTÒNIO RAMOS ROSA


Informação recebida do organizador da edição:

ANTÓNIO RAMOS ROSA, OBRA POÉTICA — I, 
posfácio de Silvina Rodrigues Lopes,
Lisboa, Assírio & Alvim, Outubro de 2018, 
1264 pp.

Este primeiro volume da Obra Poética de António Ramos Rosa reúne os poemas publicados em livro ou folheto entre 1958 e 1987.

O texto foi fixado respeitando as alterações do autor às últimas versões editadas, a maior parte anotada em exemplares de trabalho. Suprimiram-se certos poemas, de acordo com a indicação expressa «não incluir na obra completa».

Alguns títulos não são retomados enquanto edições autónomas, por terem sido depois publicados como capítulos de outras obras: A Imagem (em A Nuvem sobre a Página), Le Domaine Enchanté (em O Centro na Distância, com o título «Proposições sobre “Le Domaine Enchanté” de Magritte») e Figura: Fragmentos (em O Incerto Exacto, onde o título passou a ser «Fragmentos: Figura»); Os poemas de O Grito Claro fazem parte de Viagem através duma Nebulosa
e os de Figurações estão integrados em O Incêndio dos Aspectos.

A edição foi organizada e revista por Luis Manuel Gaspar, com a colaboração de Agripina Costa Marques e Maria Filipe Ramos Rosa.

1 comentário:

  1. Não gosto das mulheres do Magritte. Suicidou-as a todas e disfarçou-as de erotismo. Modelos exteriores da sua interior e dissecada boneca. Intangíveis naturezas-mortas.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.