terça-feira, 30 de setembro de 2014

O MINISTÉRIO QUE NÃO ACERTA UMA FÓRMULA


Passou uma semana sobre o erro confesso do ministro Nuno Crato a respeito de uma fórmula e não há meio de aparecer a justa emenda do erro. A Sociedade Portuguesa de Matemática, pela voz autorizada de Jorge Buescu, bem tenta explicar como é, mas o Ministério não atina.

Leio o Público e pasmo. Em vez de rectificar o erro rapidamente o Ministério da Educação e Ciência (MEC) continua a falar, a falar, procrastinando. Repare-se nos mimos de linguagem deste Ministério:

- “Tal como previsto na lei, a avaliação curricular e a graduação profissional terão cada uma um peso de 50 por cento na ordenação dos candidatos. Será feita uma harmonização das duas escalas, ambas com valores entre zero e vinte, numa regra de proporcionalidade”.

- Considerar só a graduação profissional corresponderia “a um incumprimento da lei por parte do MEC, além de desvirtuar a especificidade das escolas integradas em territórios educativos de intervenção prioritária e das com contrato de autonomia”.

Harmonização de escalas? Parece música. E que dizer da expressão "das com contrato"? Este MEC é absolutamente incapaz. Nem sabe matemática, nem sabe português. E, pior que tudo, revela-se incapaz de aprender.

1 comentário:

  1. São demasidas as situações que "andam desarcetadas"!!!!

    Em demasidas áreas..........................



    Augusto Küttner de Magalhães

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.