quinta-feira, 11 de setembro de 2014

ENTRADAS EM CIÊNCIAS BÁSICAS E NALGUMAS ENGENHARIAS


Quadro da percentagem de alunos entrados na 1.ª fase:


   Lisboa
   
 
    Porto   
               Coimbra
Matematica 35 83 41
Fisica 70 90 60
Quimica 38 40 15
Eng. Fisica 60 83 76
Eng. Quim.100 100 62
Eng. Civil 55 36 5





Esta tabela, que mostra as percentagens de alunos entrados na 1.ª fase do concurso de acesso ao ensino superior em função das vagas existentes, demonstra a falta de interesse dos alunos pelos cursos da ciências básicas e por alguns cursos de Engenharia nas três Universidades nacionais que constam do ranking de Xangai (nas outras não é melhor).

Conclusão: há um problema de atractividade, que dantes se situava mais na Física, mas que agora se alargou à Química e à Matemática. Parece até ser pior na Química do que na Física e na Matemática (mas a Matemática em Lisboa não está bem). Nas Engenharias surgiu há um ou dois anos um problema nacional muito grave na Engenharia Civil (até no Técnico sobram muitas vagas!) e também há dificuldades em Coimbra com a Engenharia Química. Daqui por uns anos vamos provavelmente ter de "importar" engenheiros civis pois não os teremos em quantidade suficiente.

Os números são, em geral, piores em Coimbra por a "bacia de atracção" dos alunos ser muito menor nessa cidade do que em Lisboa e Porto. As famílias não podem simplesmente suportar  filhos a viver longe.

Parece-me que os Reitores não têm razões para estarem contentes com estes dados. E o governo também não. Que é que uns e outros podem fazer? A mim parece-me que começa a ser visível o desinvestimento do governo na cultura científica. Não é só o problema dos cortes, é cortar onde não podem cortar. O governo de Nuno Crato pouco ou nada fez em prol das ciências básicas (além de um discurso algo vago sobre exigência na matemática), que além de importantes em si mesmo são os pilares das Engenharias.

Carlos Fiolhais

1 comentário:

  1. Os engenheiros civis ou emigraram ou estão desempregados.
    Não é difícil entrar nas universidades nas engenharias, o difícil é sair. Qual a razão da % de reprovações ser tão elevada? Dizer, como é costume, que chegam mal preparados do secundário é demasiado cómodo e simples.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.