quinta-feira, 14 de julho de 2016

UMA EXPERIÊNCIA A FAZER

Novo texto do Professor Galopim de Carvalho.
Todos sabemos como é grande o consumo de batatas fritas na praia, um regalo para as crianças, depois do banho de mar, já instaladas na toalha a secarem ao Sol. Vá ou não para a praia, faça com os seus filhos ou netos a experiência, simples e particularmente eficaz, inspirada numa apresentada pelos alunos do 6. º ano, do Agrupamento de Escolas nº 1 de Serpa, no XI CONGRESSO NACIONAL CIENTISTAS EM ACÇÃO, levado a efeito pelo Centro Ciência Viva de Estremoz, em Abril deste ano.

PROCEDIMENTO:
1 - Corte uma rodela de papel do tamanho da rodela de batata frita (dessas que se compram em sacos, tipo Saloínha) a usar na experiência.
2 - Coloque cada uma das rodelas no seu recipiente (um prato ou um pires, por exemplo).
3 - Pegue fogo à rodela de papel e tome nota do tempo que ela demora a arder, até se apagar a chama.
4 - Proceda de igual maneira com a rodela de batata frita.
5 - Compare os tempos.
CONCLUSÕES:
1 - A batata frita arde durante muito mais tempo porque contém grande quantidade do óleo da fritura.
2 - Ao comermos batatas fritas, seja às rodelas, seja aos palitos, estamos a ingerir grande quantidade de gordura e, o mais grave, ...
3 - Essa gordura contém um produto prejudicial à saúde, um aldeído conhecido por propenal ou acroleína, que se forma sempre que o óleo de fritar atinge as temperaturas exigidas nessa confecção. 
Boas e felizes férias.
A Galopim de Carvalho.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.