quarta-feira, 17 de maio de 2017

SOBRINHO SIMÕES EM COIMBRA




Na próxima quinta-feira, dia 18 de Maio, pelas 18 hiras. No Rómulo Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra, situado no Dep. Física, o Doutor Manuel Sobrinho Simões, professor de Medicina da Universidade do Porto, dará uma conferência seguida de debate intitulada “Uma espécie acidental”. A conferência ssinala a semana do aniversário de José Mariano Gago e em que se debatem os “caminhos de conhecimento” que ele ajudou a abrir. Sobrinho Simões, que recebeu o grande Prémio Ciência Viva em Novembro passado, no Dia Nacional da Cultura Científica, será apresentado por Carlos Fiolhais, Director do Rómulo.

A sessão é aberta a todos os interessados.

Manuel Sobrinho Simões nasceu no Porto, licenciou-se em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, FMUP (1971) e doutorou-se em Patologia Oncológica (1978). Fez o pós-doutoramento em 1979-80 no Instituto de Cancro da Noruega. Criou (1989) e dirige desde a sua fundação o Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade Porto (IPATIMUP), um dos três laboratórios europeus acreditados pelo Colégio Americano de Patologistas. Segundo a revista britânica “The Patologist”, é o patologista mais influente do mundo, por ter contribuído “mais do que qualquer outra pessoa, para a visibilidade da patologia na Europa”.  Sobrinho Simões destaca-se também por apoiar e formar patologistas em todo o mundo, sendo reconhecido pelos seus pares como “um professor entusiasta que está sempre disponível para partilhar aquilo que sabe”.

Presidiu à Sociedade Europeia de Patologia de 1999 a 2001, depois de ter sido secretário-geral de 1989 a 1997 e do Colégio Europeu de Patologia.  Foi co-autor de cerca de 330 artigos científicos e de 24 livros ou capítulos de livros publicados na Europa, EUA e Japão que deram origem a mais de 9000 citações. Realiza anualmente 200 a 300 casos de consulta diagnóstica (tumores da tiróide, sobretudo) para instituições da Europa, Estados Unidos da América, América do Sul e África.

Distinguido com vários prémios como o Prémio Bordalo (1996), o Prémio Seiva (2002) e o Prémio Pessoa (2002), em 2004, recebeu a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique e, em 2009, tornou-se Comendador da Ordem do Mérito Real da Noruega.

Actualmente, é professor catedrático e director do Departamento de Patologia e Oncologia da FMUP, chefe de serviço no Hospital de São João e vice-presidente do Health Cluster Portugal, 

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.