segunda-feira, 21 de novembro de 2016

CIÊNCIA E RELIGIÃO NO RÓMULO


RÓMULO Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra, tem o prazer de o (a) convidar para a celebração do seu 8º Aniversário, na próxima 5ª feira24 de Novembro de 2016.
RÓMULO - Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra abriu as suas portas no dia de 24 de Novembro de 2008, dia de aniversário do professor e poeta Rómulo de Carvalho (1906-1997), e Dia Nacional da Cultura Científica, no edifício do Departamento de Física daquela Universidade. 
No próximo dia 24 de Novembro vai completar oito anos de funcionamento como centro de recursos para a aprendizagem das ciências e a difusão da cultura científica na sociedade. Dos cerca de 3000 títulos iniciais, passou para mais de 24000 hoje, dos quais 16000 estão catalogados, para além de uma notável colecção de livros, revistas, CD e DVD sobre temas de ciência. 
RÓMULO, que integra a Rede de centros Ciência Viva espalhados pelo país, tem sido palco de inúmeras actividades de cultura científica e por ele têm passado grandes figuras nacionais (por exemplo, em 24 de Novembro do ano passado, contou com a presença do Prof. João Lobo Antunes a quem rendeu homenagem).

PROGRAMA

- Às 16h30, é inaugurada a exposição “Vinte Anos. Vinte livros de Ciência para todos”, integrada nas comemorações dos 20 anos da Ciência Viva.
17h00, lanche (com magusto).

- Pelas 17h30, terá lugar a sessão de aniversário, que se centrará num debate sobre “Ciência e Religião”, com a presença de Tolentino de Mendonça, (teólogo e poeta), uma das figuras maiores da cultura portuguesa, e Nuno Camarneiro, (professor e escritor), engenheiro físico que frequentou o Departamento de Física em Coimbra para recentemente se revelar uma das vozes originais da literatura nacional.

A sessão será moderada por Carlos Fiolhais, director do RÓMULO.
ENTRADA LIVRE 
Público-alvo: Público em geral


BIOGRAFIAS

José Tolentino de Mendonça, nascido em Machico (Madeira) em 1965 é padre, teólogo e poeta. É professor e vice-reitor na Universidade Católica Portuguesa. Ordenado padre em 1990, fez em Roma um mestrado em Ciências Bíblicas. Doutorou-se na Universidade Católica Portuguesa em Teologia Bíblica, tornando-se professor e, desde 2012, vice-reitor. Dirige o Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura e a revista "Didaskalia", editada por aquela Universidade. É consultor do Conselho Pontifício da Cultura no Vaticano. É membro do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida. Vem no espaço público sustentando um diálogo entre os textos bíblicos e as questões da actualidade, destacando-se os seus livros, de ensaio (alguns traduzidos lá fora) e poesia, e as suas crónicas no “Expresso”. O seu último livro é "A Construção de Jesus", 2015, 2.ª ed., Paulinas com edição em Itália. Dirige algumas colecções nas Edições Paulinas. Entre os seus prémios e distinções, destacam-se o Prémio Cidade de Lisboa de Poesia (1998), o Prémio PEN Clube Português (2005), o Prémio Literário da Fundação Inês de Castro (2009), a Ordem do Infante D. Henrique, o Prémio Literário Res Magnae (2015), a Ordem Militar de Sant'Iago da Espada (2015) e o Grande Prémio APE/CM de Loulé (2016).

Nuno Camarneiro, nascido em 1977 em Coimbra, é um escritor e professor universitário português. Formou-se em Engenharia Física na Universidade de Coimbra, trabalhou no CERN e doutorou-se em Florença em Ciências aplicadas ao Património Cultural. É investigador na Universidade de Aveiro e docente na Universidade Portucalense. Em 2011 publicou o seu primeiro romance "No Meu Peito Não Cabem Pássaros" e em 2013 "Debaixo de Algum Céu" com o qual venceu o Prémio LeYa. É autor ainda da colectânea de contos "Se Eu Fosse Chão" (Dom Quixote, 2015), da peça de teatro "Ainda Hoje Era Ontem" (2015) e da obra de literatura infantil "Não Acordem os Pardais" (2015).

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.