segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Escrita Científica: da folha em branco ao texto final" com Luís Adriano Oliveira no RÓMULO


Informação recebida do RÓMULO: 

 Na próxima terça-feira, dia 10 de Setembro, às 18h, realiza-se no RÓMULO - Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra, uma palestra sobre "Escrita Científica: da folha em branco ao texto final" com Luís Adriano Oliveira, Professor de Engenharia Mecânica da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC). O evento destina-se a todo o público e especialmente aos investigadores e estudantes que estão a desenvolver trabalhos científicos.

ENTRADA LIVRE Escrita científica da folha em branco ao texto.

RESUMO DA PALESTRA: Escrita científica é, antes de tudo, escrita. E se é certo que um bom nível de redação não garante, por si só, qualidade do conteúdo relatado, não é menos verdade que uma má escrita pode, simplesmente, “arrasar” um excelente conteúdo! A relevância desta constatação é claramente verbalizada pela própria comunidade científica, quando reconhece que, nos dias de hoje, “publicar é condição de sobrevivência”. A garantia do sucesso de qualquer texto científico resulta, assim, da conjugação de dois fatores determinantes: qualidade do conteúdo a partilhar; e mérito da forma como esse conteúdo é relatado. A presente palestra focaliza, sobretudo, o segundo destes dois requisitos: valorizar o conteúdo através de um bom relato. Em tom dialogal e usando linguagem simples, mas rigorosa, esta iniciativa dirige-se, em primeira instância, a quem se empenha em relatar trabalho científico (de investigação ou outro), procurando conferir-lhe o maior grau de impacto possível. A palestra acompanha autores na elaboração do seu próprio texto, desde que são confrontados com o desafio de uma folha em branco, até à fase das derradeiras verificações, conducente à versão final.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.