sexta-feira, 24 de maio de 2019

Um tipo de texto comum em manuais dos primeiros anos de escolaridade

Ontem chegou-me à caixa de correio a fotografia abaixo, de um manual de língua portuguesa do 2.º ano de escolaridade; hoje várias pessoas me falaram dela. Ao que parece, foi uma mãe  indignada que a tirou e divulgou não sei em que rede social, também não sei que razões de indignação são as suas. Eis o texto:
"Hoje, o Pedro hoje não quer voltar para casa. Vai conhecer o Tiago, o namorado novo da mãe

O Pedro e a mãe vivem sozinhos desde que o pai saiu de casa.

Quando o Pedro chega a casa, a mãe estava toda bonita. Fartou-se de arrumar e de cozinhar e não parece tão irritada e cansada como de costume.

- Fiz-te leite com chocolate! - diz, radiante.

O Pedro desconfia. Com tanta simpatia, o que será que a mãe quer?

- Aviso já que não me vou deixar enrolar pela conversa desse senhor! - previne o Pedro.

Uma hora depois ouve-se a campainha. É o Tiago, traz um ramos de flores.
E onde está a prenda para conquistar o Pedro? Nada, não há prenda nenhuma.
Diz simplesmente olá ao Pedro. Mas não diz «Com que então és tu o Pedro». Ou: «Que tal vai a escola?» Ou: «Não vais ajudar a tua mãe?». Ou: «Tens sempre esse ar amuado?»
Senta-se à mesa, sorri e elogia os cozinhados da mãe. Depois jogam ao Ludo durante um bom bocado. O Pedro decide ir deitar-se. Está cansado. Cansado de esperar que o Tiago diga alguma estupidez. Mas o Tiago não diz. Só diz: «Boa noite»".
Podemos presumir que o texto cumpre o objectivo dar uma imagem de família alternativa à "tradicional", veiculada nos manuais escolares, como forma de ideologia. Mas, ainda que por contraste, não consegue deixar de ter um cunho ideológico.

Podemos, ainda, olhar para o texto considerando:
- a sua qualidade literária e não ficaremos bem impressionados;
a criança da história que, caprichosa e interesseira, não será grande modelo para miúdos de sete anos de idade;
- a mãe que, como adulta, deixa muito a desejar, pois parece querer agradar, em simultâneo ao filho e ao namorado.
Contudo, (lamentavelmente) não destoa, por aí além, de muitos dos textos que constam nos manuais do 1.º Ciclo do Ensino Básico.

Apenas uma nota: o texto é retirado de "um livro para todos os filhos e todos os pais e mães de famílias separadas e para todos os namorados e namoradas que investem numa nova família".

Livro (com o título Namorado Novo da Mãe, da autoria de Anke Wagner e Heike Herold) que é recomendado, pelo menos desde 2017, no Plano Nacional de Leitura, mas para a Educação Pré-Escolar

1 comentário:

  1. Sabem que é um bom modelo para as crianças desta idade? O Harry Potter!... A sério...

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.