sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Na Universidade de Coimbra, a actual Reitoria desconsidera os seus antigos servidores

Mensagem de um professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra que chegou até nós:


Na Universidade de Coimbra,
a actual Reitoria desconsidera os seus antigos servidores

            Diversas têm sido as diligências para que a actual equipa reitoral da Universidade de Coimbra pondere a criação de um cartão para os seus antigos servidores - funcionários e docentes aposentados ou jubilados. Todas elas têm chocado num muro de silêncio, sem eco que valha.

            Tal cartão, permitindo a identificação desses servidores perante, por exemplo, os serviços da própria Academia, fariam com que não se desse o caso, a todos os títulos (a meu ver, claro!) deveras estranho, de um catedrático aposentado, que até foi o autor do guia de espaços museológicos universitários, ser agora, por estar aposentado, obrigado a pagar a entrada nesses espaços, quando, por exemplo, vai acompanhar familiares e amigos nessa visita, porque não tem cartão que o identifique! A situação foi amiúde reportada às instâncias superiores. Debalde. Nem resposta os mui dignos ‘gestores’ da Universidade tiveram tempo de dar!

            Acresce que, nas actuais circunstâncias, como se sabe (mas, se calhar, a actual equipa reitoral não sabe!), boa parte dos docentes jubilados e aposentados continua a pertencer a Centros de Investigação da Academia, honrando-os com os seus artigos, que felizmente continuaram a poder fazer, com as suas conferências, em que se prezam de indicar a sua condição de antigos docentes da Universidade de Coimbra, e frequentemente são chamados a arguir dissertações de mestrado, teses de doutoramento e, até, a integrar júris de concursos, na medida em que são portadores, como é de crer, de alguma (para não dizer, muita) experiência acumulada.

            Aliás, sempre que se deslocam à sua antiga Faculdade ou aos serviços académicos, esses servidores aposentados ou jubilados vão lá, podemos garantir, «em serviço», ou porque os chamaram ou porque eles próprios vão reunir com alguém no âmbito de uma actividade científica que prosseguem, para ainda maior prestígio da sua Universidade, à qual deram dezenas de anos de trabalho e dedicação.

            É triste – para não usar outro termo - ver como uma Academia que se preza de ter sido a primeira a nascer no País, assim desconsidera um capital humano que – apesar disso! – a quer continuar a honrar.

            Lamentável!

                                                                       José d’Encarnação
                                                           Professor catedrático aposentado – CEAACP

1 comentário:

  1. Totalmente de acordo. Infelizmente os idosos são esquecidos por toda uma sociedade como trapos velhos de que os garotos faziam as bolas de futebol. E se fossem só os garotos! Como disse Garcia Marquez, "tudo o que sucede, sucede por alguma razão". Quais as razões do actual Reitor da Universidade de Coimbra para o silêncio que preside a esta sua disposição?

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.