quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Sabia que hoje é o Dia do Solo?

Efemérides científicas enviadas por Adriano Simões da Silva da Biblioteca Municipal do Porto:

5 de dezembro – Dia Mundial do Solo, criado em 2002 pela União Internacional das Ciências do Solo. Se quiser saber o que existe sobre este assunto, basta pesquisar no catálogo online da BPMP (disponível em http://bibliotecas.cm-porto.pt), por assuntos, por: Ambiente -- Periódicos. Porque uma biblioteca sem assuntos é um cemitério de livros (inacessíveis aos leitores) e a «principal função da biblioteca […], é de descobrir livros de cuja existência não se suspeitava e que, todavia, se revelam extremamente importantes para nós» (Umberto Eco, ensaio A Biblioteca).


5 de dezembro de 1905 – Nasce, em Miragaia, Ruy Luís Gomes, matemático licenciado com 20 valores, diretor do Gabinete de Astronomia do Porto e fundador do Observatório Astronómico do Porto. Em 1947, por reclamar contra a prisão de uma aluna sua pela PIDE, foi demitido. Entre 1945 e 1957 esteve preso, pelo menos 10 vezes. A sua candidatura às eleições presidenciais em 1951 foi recusada. Exilado, foi professor emérito da Universidade de Pernambuco, no Brasil. Em 1975, fundou o Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, no Porto. Tem uma rua com o seu nome. Matemática. Ciência.

5 de dezembro de 1952- Pela 1ª vez, a poluição atmosférica causa milhares de mortos, pelo fumo (Big Smoke), em Londres. Ambiente. Ciência

2 comentários:

  1. Solo sou

    Sento-me na superfície do planeta
    na capa externa das rochas
    a contemplar
    o nascimento do solo
    complexo e dinâmico
    mineral e orgânico
    vegetal e animal
    orgástico
    por onde o ar e a água circulam
    recebendo e redistribuindo
    a energia solar
    que arde na lenhite
    na hulha e na antracite.

    ResponderEliminar
  2. Professor Carlos Fiolhais, corrija por favor o nome do ilustre matemático Ruy Luís Gomes.

    Obrigado.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.