quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

RECONHECIMENTO MUNDIAL DOS BONECOS DE ESTREMOZ

"O amor é cego" de Ricardo Fonseca

Os "bonecos de Estremoz", os seus nomes e histórias fazem parte das minhas memórias mais antigas. Ainda que à distância, tenho acompanhado a progressiva consolidação e divulgação 
desta arte que foi hoje reconhecida pela UNESCO como Património Cultural Imaterial da Humanidade.

De entre todos os "bonecos" que conheço o meu preferido é o que a imagem representa. Chama-se "O amor é cego". Esta versão - há muitas -, foi feita por Ricardo Fonseca, o "bonequiro" mais jovem.

Deixo a ligação para o último texto do blogue de Hernâni Matos, a quem se deve um excelente trabalho de recuperação da memória desta expressão cultural que conta já com três séculos de existência: "Bonecos de Estremoz: Proclamados Património Cultural Imaterial da Humanidade".

Mais informação aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.