segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

APRESENTAÇÂO EM COIMBRA DE "A CIÊNCIA E OS SEUS INIMIGOS"


Na segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017, às 18h, vai ter lugar no RÓMULO Centro Ciência Viva Universidade Coimbra, a apresentação do livro "A Ciência e os seus Inimigos" da autoria de Carlos Fiolhais e David Marçal.

 SINOPSE DO LIVRO

 A ciência tem poderosos inimigos. Desde logo o autoritarismo e a ignorância, que muitas vezes andam de braço dado. A ciência tem-nos permitido viver cada vez mais e melhor. Mas enfrenta hoje sérios adversários, que põem em causa a nossa segurança e o nosso bem-estar. Impõe-se por isso a defesa da ciência, que é também a defesa da democracia. A ciência precisa da liberdade de pensamento que é marca das democracias. Mas as democracias também precisam da razão da ciência para assegurar prosperidade e bem-estar. A defesa da ciência é também a defesa da sociedade livre e aberta.

 Um novo livro com histórias de ciência, de dois autores e divulgadores de ciência bem conhecidos do público português: Carlos Fiolhais e David Marçal. Aqui se analisam temas muito actuais à luz da ciência, com um misto de informação, interesse e humor, tornando o livro apelativo para múltiplos leitores.

 NTRADA LIVRE

1 comentário:

  1. Não posso deixa passar em clara a afirmação muito vaga de que "A ciência tem-nos permitido viver cada vez mais e melhor". Efetivamente, basta que um indivíduo sinta prazer em fazer ou estudar ciência. para que esta o faça sentir melhor, mas sejamos rigorosos as grandes conquistas na melhoria da qualidade de vida da humanidade, entendida como uma entidade ´passível de tratamento estatístico, deve-se muito mais ao que eu chamaria de aplicações da ciência do que à ciência propriamente dita. Por outro lado, todos os que me seguirem neste caminho de rigor e verdade, vão encontrar inevitavelmente uma aplicação da Física pura e dura cujos efeitos não são inócuos para homens, mulheres, crianças, animais e plantas, qual seja a explosão da bomba atómica.
    Então, como é, a ciência permite-nos viver mais e melhor, ou mata-nos!
    Nem tudo é relativo. Para não haver confusões, temos de estar todos de acordo quanto ao referencial e limites da ciência. Não vale tudo!

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.