quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

"A CIÊNCIA E OS SEUS INIMIGOS" NO RÓMULO

3 comentários:

  1. As conversas são como as cerejas. Apetece-me perguntar aos distintos divulgadores de ciência:
    A Medicina é uma ciência, strictu sensu?
    Normalmente, os cientistas são muito picuinhas e rigorosos quando explicam os mecanismos dos fenómenos naturais, ora eu nunca vi um médico a explicar o mecanismo de funcionamento da anestesia geral que se aplica nos doentes sujeitos a intervenções médico-cirúrgicas. Ainda posso apresentar mais uma contra-prova:
    Padeci, durante mais de três décadas de uma enfermidade conhecida por pé de atleta, o que me levou a consultar muitos médicos que, invariavelmente, me prescreviam os tais medicamentos químicos com provas dadas, mas, no meu caso, a micose, quando não ficava na mesma, ainda piorava. O tempo ia passando, até que um belo dia de maio, com os jacarandás já todos floridos, enquanto tomava banho com água bem quente, urinei sobre os pés doentes. Nessa altura não andava a tomar nada para os pés, mas a verdade é que a comichão incomodativa desapareceu.
    Quem praticou medicina:
    Os médicos que não me curaram, apesar de toda a sua ciência química, ou eu que, inconscientemente, apliquei, nos pés, uma mezinha caseira?

    ResponderEliminar
  2. Anónimo, qual era a percentagem de ureia na sua urina?

    ResponderEliminar
  3. Ex,mo Senhor Doutor José Lopes da Silva,

    Presumi o seu grau académico pela pertinência da pergunta que me coloca.
    Infelizmente, não lhe sei dizer qual era a percentagem de ureia na minha urina, mas não devia estar dentro dos limites normais. Naquela altura também sentia o fígado inchado.
    Muito obrigado!

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.