terça-feira, 10 de janeiro de 2017

O MUNDO EM 1966


No ano que findou passaram 50 anos sobre o 3.º lugar de Portugal no Mundial de Futebol. Dois historiadores, César Rodrigues e Francisco Pinheiro, publicaram na Afrontamento um belo álbum com 100 primeiras páginas de jornais da época. Alguns são jornais desportivos como "A Bola" e o "Record" que ainda hoje existem (o "Norte Desportivo" e o "Mundo Desportivo" já não existem), mas há também jornais generalistas como o "Primeiro de Janeiro", "O Século" e o "Diário Popular" e (todos desaparecidos) e revistas como "O Século Ilustrado" e a "Flama", também desaparecidas. 

Reparei nalgumas grandes notícias não desportivas, sobre as quais falei na apresentação do livro em Coimbra na companhia do "magriço" António Simões:

 - "O Primeiro de Janeiro", 25/1/1966: "Morreu Winston Churchill. A Inglaterra e o mundo pranteiam nesta hora a perda de um homem que ficará na História como símbolo vivo do inconformismo perante a derrota" (repare-se no tamanho e estilo do subtítulo, os dois próprios do jornalismo da época).

 - "O Primeiro de Janeiro", 14/6/1966: "Unidades do Vietcongue desbarataram um batalhão de tropas governamentais ao norte de Dong Xoai" Era o tempo da guerra do Vietname, começada em 1955 e que iria durar bastante tempo mais (só acabaria a 30 de Abril de 1975). Ao lado outro título: "Reúne-se hoje em Bruxelas o Conselho de Ministros do Mercado Comum Europeu!" Estava-se na pré-história da União Europeia!

 - "Diário de Notícias", 27/6/1966. "Os enforcados de Léopoldville. Um fenómeno atmosférico verificado no final das execuções poderia, três horas antes, ter salvo os supliciados". A notícia refere-se à condenação à morte de quatro opositores a Mobutu, após julgamento sumário. Tinham sido ministros e havia mais de cem mil pessoas assistir. Não consegui perceber o fenómeno atmosférico pois só tive avesso à primeira página.

 - "Diário Popular", 14/7/1966. "Brigitte Bardot terceiro casamento". Era com o playboy alemão Gunther Sacks. O jornal interrogava-se se ela se ia ficava pelo terceiro. Houve um quarto casamento que dura até hoje, com um conselheiro de Jean-Marie Le Pen. Bardot está viva com 82 anos.

 - "Diário de Notícias", 17/7/1966, no dia seguinte ao da vitória de Portugal à Bulgária por 3-0 uma notícia referia-se ao espaço: "A grande aventura no espaço. Tudo a postos para planear a cápsula 'Gémeos 10'."

 - "Diário Popular", 16/7/1966, "Tropas federais ocuparam o bairro negro dos Estados Unidos", referindo-se a problemas de racismo nos Estados Unidos. Embora o grau de violência não seja o mesmo, o problema racial persiste hoje, como se sabe, nos EUA.

 - "Diário Popular", 20/7/1966. Após a vitória de portugal contra o Brasil por 3-1, voltava a guerra do Vietname: "Abatidos (num só dia no Vietname do Norte) dez aviões americanos - afirma Hanói" (repare-se no parêntesis no título, que já não se usa).

 - "Diário Popular", 20/7/1666. Era realizado com êxito um encontro espacial: "Gémeos 10 subiu a altitude recorde". Enquanto Portugal subia alto no futebol, também subia o homem no espaço...

 - "O Século", 20/7/1666. Titulava: "Segunda explosão atómica francesa no Oceano Pacífico". Era o tempo da guerra fria marcado pelos testes de novo armamento atómico.

 - "Diário de Notícias", 24/7/1966. No dia seguinte ao memorável jogo com a Coreia do Norte (vitória por 5-3 de Portugal) o DN titulava: "a América atacará mais intensamente se Hanói não aceitar negociações para a paz" e "Interferência política nos distúrbios raciais. Os tumultos (que prosseguem) são provocados afirma a Polícia norte-americana." As notícias vinham dos EUA, fosse a guerra do Vietname fosse os distúrbios raciais.

 - "Diário Popular", 24/ 7/1966. Uma previsão certeira: "Na opinião de um cosmonauta soviético russos e americanos vão viajar um dia juntos no espaço." O projecto conjunto Soyuz ocorreu em 1975.

 - "O Século", 24/7/1966. A capa do jornal mostrava Portugal visto do cosmos, uma fotografia tirada pela Gémeos 10, onde estava Michael Collins que haveria mais tarde de viajar até à Lua, na missão Apollo 11, ficando em órbita, enquanto Armstrong e Aldrin alunavam. Foi nessa circunstância o homem mais solitário de sempre. Collins está vivo, com 87 anos.

 - "Diário de Notícias", 27/7/1966. O jornal, ao mesmo tempo que noticiava a derrota portuguesa contra a Inglaterra (2-1), publicava uma notícia nacional sobre educação. "Principiou a conferência atlântica de educação. Procura-se reformar as estruturas escolares - afirmou o ministro Galvão Teles na sessão inaugural". Ainda estava para vir Veiga Simão... É interessante reparar que, nesse tempo, a maior parte das notícias da capa dos jornais nacionais eram internacionais.

 - "Jornal de Notícias", 29/7/1966. No dia em que anunciava o 3.º lugar português, após vitória sobre a URSS (1-0), um dos títulos era: "Washington perdeu maus um avião-espião - o "U2" desapareceu num voo rumo a América do Sul."

 - "O Século", 29/7/1966. Título engraçado, inspirado pelo passeio espacial da "Gémeos 10" e tendo como motivação a guerra fria: "Acabou o terror. Um astronauta pode subir ao cosmos e despoletar aí uma bomba atómica colocada em órbita." A notícia era um pouco exagerada: não tinha acabado o terror.

 - "Século", 2/ 8/1966. A notícia era o regresso da selecção nacional (recebida por Tomás e Salazar). Mas uma outra notícia vinha dos EUA: "Um ex fuzileiro naval abateu a tiro doze pessoas num ataque de loucura" Afinal, nada de muito diferente da recente notícia do ex militar que abriu fogo num aeroporto da Flórida.

Eu tinha 10 anos na altura.  Mas lembro-me do futebol e pouco mais...

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.