sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

PIMPAMPUM! NA HEMEROTECA DIGITAL

A Hemeroteca de Lisboa está desenvolver um extraordinário trabalho de colocação em linha de publicações históricas. A última é o suplemento infantil do jornal "O Século", como o onomatopaico nome de  "PimPamPum". Lembro-me muito bem de o ler quando era criança... Em baixo informação da Hemeroteca com o conveninente link para o "PimPamPum" até 1940 (eu só li a partir dos anos 60):

No dia 1 de dezembro de 1925, o jornal O Século dava início à publicação de um suplemento semanal, às 3.ªs feiras, dedicado ao público infantil. Tratava-se do PimPamPum!, que fica agora disponível na Hemeroteca Digital, aqui.

I
ntegrando-se numa tendência comum a grande parte dos jornais importantes nessa segunda década do século XX, o PimPamPum tornou-se percursor e em larga medida o modelo e exemplo seguido pelos restantes suplementos infantis. Foi também um fenómeno de longevidade, com 2554 números editados durante 52 anos, pelo que estamos certos que este título evocará infâncias de várias gerações.

As suas páginas, cujo intuito claro era o de educar de forma lúdica, estavam repletas de contos, histórias edificantes, poesias, charadas, bandas desenhadas, jogos e concursos, com amplo recurso à ilustração.

Desde o dia 20 de novembro,
O Século foi despertando o interesse para o novo suplemento, numa série de anúncios de primeira página que pode ver aqui. A campanha de marketing terminou no dia anterior ao lançamento, num artigo que sumaria o projeto, e que transcrevemos: "Cônscio da sua nobre missão de orientador e mentor da sociedade portuguesa, e no louvável desejo de corresponder às necessidades de ordem moral que ela presentemente atravessa, o Século, que sempre caprichou em estar na vanguarda de todo o movimento reformador, acaba de tomar a deliberação de mais uma iniciativa, que muito deve interessar aos pequeninos portugueses. E dessa iniciativa - a organização de um semanário infantil, suplemento do Século - o nosso jornal encarregou duas das melhores mocidades portuguesas, o ilustre poeta Augusto de Santa-Rita, autor de várias obras que o consagra de há muito no nosso meio literário e entre as quais se conta «O Mundo dos meus bonitos», onde há poesias de tal encanto infantil que as crianças já quase popularizaram, e o admirável pintor Eduardo Malta, que em várias exposições tem revelado ser também um notável desenhador. Dirigido, literariamente, pelo primeiro, e, artisticamente, pelo segundo, Pim-Pam-Pum! - que assim se intitula o novo suplemento - fará amanhã a sua aparição, incorporado no Século, de maneira a, devidamente dobrada a folha que lhe compete, ficar constituindo, ele próprio, um jornalzinho cheio de interesse, de vida, de originalidade, meticulosamente seleccionado quanto à matéria que inserirá e impresso a duas cores, para maior brilho da sua apresentação gráfica. Podem, portanto, os pequeninos leitores do nosso jornal contar dora avante com as mil travessuras de Pim, de Pam e de Pum, os endiabrados heróis do nosso suplemento, com as suas lindas histórias, músicas, teatro, horas de ensinamento e horas de recreio."

A cronologia que hoje colocamos em linha - 1925-1940, os primeiros 754 números - corresponde ao período em que o
PimPamPum! foi dirigido por Augusto Santa-Rita. Agradecemos a Guilherme Santa-Rita a cedência de exemplares que nos permitiram a disponibilização integral desta primeira fase da publicação.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.