sábado, 3 de dezembro de 2016

NOVOS CLASSICA DIGITALIA

Os Classica Digitalia têm o gosto de anunciar 2 novas publicações, com chancela editorial da Imprensa da Universidade de Coimbra e Annablume (São Paulo).

Todos os volumes dos Classica Digitalia são editados em formato tradicional de papel e também na biblioteca digital. O eBook correspondente encontra-se disponível em acesso aberto. 

NOVIDADES EDITORIAIS

Série “DIAITA: Scripta & Realia”
  Carmen Soares, Arquéstrato: iguarias do mundo grego. Guia gastronómico do Mediterrâneo antigo (Coimbra e São Paulo, Imprensa da Universidade de Coimbra e Annablume, 2016). 120 p.                                 [Tradução para português do texto grego de literatura gastronómica mais antigo a ter chegado aos nossos dias, ainda que apenas sob a forma de fragmentos. O poema do siciliano Arquéstrato (séc. IV a. C.) é um retrato da alimentação requintada das elites aristocráticas, com poder económico para comprar o mais caro dos ingredientes (o peixe fresco de qualidade) e para realizar as rotas gastronómicas implícitas no texto. No cap. I procede-se à análise dos dados biográficos do autor e à história da transmissão e receção da sua obra até aos nossos dias. Segue-se a tradução dos 60 fragmentos que a compõem (cap. II), acompanhada de notas explicativas e de fotos de algumas das iguarias (reproduzidas da forma mais fidedigna possível). No cap. III realiza-se uma análise detalhada do contributo do poema para a história da alimentação na Grécia antiga.]


Série “Autores Gregos e Latinos” (monografias breves)
   Cláudia Teixeira, Estrutura, personagens e enganos: introdução à leitura de As Báquides de Plauto (Coimbra e São Paulo, Imprensa da Universidade de Coimbra e Annablume, 2016). 83 p.                                    
DOI: https://doi.org/10.14195/978-989-26-1276-8

[Estudo introdutório e didático à leitura de As Báquides de Plauto, no qual se analisam o contexto e as características da peça, a estrutura e as personagens, e ainda o problema da originalidade plautina na conceptualização do ‘terceiro engano’.]

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.