quarta-feira, 27 de julho de 2016

A BUROCRACIA EUROPEIA


Como qualquer burocracia, a União Europeia tornou-se uma fonte de absurdo kafkiano. "Vamos aplicar sanções", dizia ela ao longo de várias semanas, preenchendo papeis, muitos papeis. "Já temos as sanções", diz ela hoje. "E qual é o montante?", perguntamos nós. "É zero!"

Isso é o que eu gostava para as multas de trânsito. Diz o polícia: "Vou ter de o multar, são as regras". "Pronto, já está a multa resolvida", acrescenta, depois de preencher cuidadosamente todos os papeis. "É zero".

A União Europeia está hoje descredibilizada. Em primeiro lugar "zero" é o que vale a ideia de sanções aplicadas aos países. Em segundo lugar, "zero" é o que vale a gigantesca burocracia europeia.

2 comentários:

  1. Pois, eu também fico mais contente quando o polícia me aplica uma multa a sério. Disso é que eu gosto.
    Se fosse zero parcer-me-ia que ele estava a brincar aos polícias (e ladrões).

    ResponderEliminar
  2. A burocracia europeia foi-se "desenvolvendo" como "oficina" para "monitorizar" A MÁQUINA, que trata das pessoas como elas são, não como devem ser.
    Esta ideia de máquina eliminou a "necessidade" de democracia.
    Se tivermos uma máquina, para que é que precisamos de democracia? Ah! A democracia é a "essência" dos partidos políticos, mesmo dos partidos antidemocráticos.
    Nem quero ver a cara dos políticos quando ninguém for votar.
    E eram todos muito críticos da URSS? A URSS fragmentou-se.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.