segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

A CULPA DO ZIKA É DO MEU VIZINHO


Minha crónica mais recente na Notícias Magazine, sobre as teorias da conspiração à volta do zika:

- Os militantes antivacinas concluíram que o problema é uma vacina. Ainda os ouvirei dizer que os acidentes da Operação Páscoa da GNR são causados pelas picas nos braços dos automobilistas.

- Os opositores aos transgénicos concluíram que o problema são mosquitos geneticamente modificados. Neste caso há uma clara questão de género: os mosquitos OGM são todos machos e a sua descendência não é viável. Já os mosquitos que picam e transmitem doenças são todos fêmeas.

- Os opositores a coisas acabadas em «ida» apontam o dedo ao larvicida piriproxifeno, que interfere com uma hormona de crescimento dos insetos e das aranhas, mas nenhuma relação tem com qualquer hormona de crescimento humana.

5 comentários:

  1. Certamente, não será obra do Espírito Santo - Será?

    ResponderEliminar
  2. Pergunto-me como estes grupos não entram em conflito uns com os outros... Pois, se o problema está numa vacina, não pode estar nos outros. Se está nos transgénicos, não pode estar no resto...

    Ou será que a culpa é de todos os pontos, e "por acaso" explodiu tudo ao mesmo tempo?

    Enfim, caro Marçal, rezo por si, pois estão a chegar as hordas que dizem que você não pesca nada deste assunto, provando tal afirmação com vídeos rebuscados do Youtube e artigos obscuros de blogues que nunca viram um pingo de ciência. Boa sorte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Passei por acaso por este post, depois de ler algumas outras coisas bastante interessantes que, como habitualmente acontece, se publicam no De Rerum, e depois de ler o seu comentário, não posso deixar de lhe dar razão. Este tipo de coisas que o David Marçal escreve sobre tudo e mais alguma coisa, com um tom de ironia agressiva e presunçosa, está nos antípodas daquilo que deveria ser uma salutar polémica, que se pressupõe devesse ser esclarecedora, que estou sempre à espera de encontrar num blog como este. Que o David Marçal me desculpe, mas o anterior comentador tem toda a razão em indignar-se consigo. Esta forma de tratar assuntos sérios é profundamente lamentável.

      Eliminar
  3. A didáctica da arrogância com que o David Marçal tenta fazer passar a sua fé irracional na bondade do estado de coisas, cada vez mais deita a perder qualquer pingo de razão que possa haver nas suas opiniões ligeiras sobre tudo o que lhe dá para comentar como se fosse o dono da verdade. Se se limitasse a escrever larachas no Inimigo Público, que era onde poderiam ter algum cabimento, faria muito melhor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já estava a ficar preocupado! Teve que passar mais de uma semana inteirinha para aparecer o primeiro comentário indignado... Estava a ver que vocês estavam a perder qualidades...

      Enfim, além do ataque pessoal (típico de quem não sabe argumentar), tem alguma coisa a apontar ao artigo em si e ao que ele diz? Senão, achava melhor escrever as suas larachas em sítios onde elas sejam ouvidas por quem pense como você.

      Eliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.