quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

SAMPAIO DA NÓVOA, FUTURO CONSELHEIRO DE ESTADO


"O vencido mais vencedor da noite”, como escreveu Nicolau Santos, no EXPRESSO de 25.01.2016, Sampaio da Nóvoa, revelou ao longo da campanha, iniciada como cidadão desconhecido dos portugueses, a sua superior formação, social, política, ética e cultural, que faz dele o Conselheiro de Estado a ser convidado pelo agora Presidente eleito.

Marcelo Rebelo de Sousa faria uma óptima escolha além de que confirmaria, a partir de agora, a sua total independência face ao espectro político nacional e a sua afirmação de que pretende, de facto, ser o Presidente de todos os portugueses.

É uma opinião muito minha que deixo à consideração do leitor.
A. Galopim de Carvalho

14 comentários:

  1. Conselheiro de Estado um lírico que diz coisas como esta : "E depois do dia de amanhã chegou ontem. E depois fomos presente".
    Jorge Pacheco de Oliveira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Senhor Oliveira:
      Se só o ouviu dizer isso (que criteriosamente retira do contexto) aconselho-o a ir ao otorrinolaringologista.
      Mas a dificuldade é remediar só o ouvido esquerdo, porque o direito ouve muito bem.

      Eliminar
    2. Eu não comento comentadores. Apenas os posts.
      Jorge Pacheco de Oliveira

      Eliminar
  2. Os Conselheiros de Estado a nomear pelo Presidente representam a opção dele, nem sequer é por concurso público. Parece-me bastante piroso (tenho dificuldade em encontrar a palavra adequada) andar a pressionar a favor de pessoas da nossa simpatia ou que nós achamos geniais. Se a pressão se alargar haverá mais gente a pressionar noutros sentidos e muito provavelmente Marcelo borrifar-se-á para isso. Na minha opinião será o melhor que ele faz. Provavelmente quem sugere Sampaio está a dar um
    óptimo contributo para que Marcelo nem considere tal hipótese.

    ResponderEliminar
  3. Mas qual é o curriculum deste senhor para ser conselheiro de estado?
    Nasceu para a politica em Junho passado e faleceu para a politica no passado Domingo?

    Qualquer autarca tem uma experiência de vida e de dedicação à causa pública superior a este senhor!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Senhor Bonifácio:
      Os graves problemas financeiros do país sugerem que se deveria criar um imposto especial para os resolver: poderia chamar-se Imposto sobre a Ignorância, o Fanatismo Ideológico, e a Estupidez (IIFIE).
      Asseguro-lhe que não haveria défice que resistisse.

      Eliminar
  4. Mantenham este senhor afastado desse tipo de cargos, por favor.

    ResponderEliminar
  5. Senhor Anónimo (que nome tão invulgar, o seu padrinho de baptismo merecia o Nobel da invenção criativa):
    E dará para varredor de rua?
    Sempre lhe fazia companhia, pois deve andar muito solitário, para produzir pensamentos tão profundos e sustentados na realidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É bonito como você assume que conhece alguém baseando-se numa só frase... Se formos a ver, é provável que até tenha uma educação e um currículo melhores que os seus. Mas fique lá com a sua superioridade moral, se isso o ajuda a dormir à noite.

      Ah, e não se esqueça de pagar o seu IIFIE. Veja lá se não vai à falência com isso.

      Eliminar
  6. A mim parece-me que ser conselheiro de estado exige profundo conhecimento da sociedade onde se vive. Do que vi e ouvi Sampaio da Nóvoa viveu e vive numa torre de marfim, conhecendo muito bem o eixo Oeiras/Campo Grande e o solar minhoto da família. Tendo em conta os seus comentários aos comentários, muito lhe agradecia a iluminação deste meu espírito obscurecido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Senhor João Alves:
      Iluminá-lo para quê, se o senhor é dos que já nasceram radiantes de luz?
      Até conhece os percursos de vida do candidato, tal o alcance dos seus fulminantes e omniscientes raios de luz.
      Mas se, eventualmente, tiver algum lampejo de dúvida, coisa que eu duvido, consulte o CV do candidato, o qual é público e o mesmo publicou, de novo, agora no Facebook da candidatura, depois da calúnia de outro candidato de seu nome Cândido Ferreira.
      Aí poderá ver que os seus feixes luminosos estão com alguns problemas, bastantes problemas mesmo, pois não só cobrem apenas um pequeno trecho do nosso Portugal com não conseguem passar as fronteiras.
      Eu, no seu lugar, limitava-me à vidinha do dia-a-dia e deixava-me de debitar palpites tontos sobre quem não se conhece minimamente.
      Li recentemente duas citações de dois pensadores, dois intelectuais que muito prezo, penso que ambas se aplicam a si.
      Lei-as e reflicta sobre elas.
      Umberto Eco: «As redes sociais dão o direito à palavra a uma “legião de imbecis” que, antes destas plataformas, apenas falavam nos bares, depois de uma taça de vinho, sem prejudicar a colectividade. Normalmente, eles [os imbecis] eram imediatamente calados, mas agora têm o mesmo direito à palavra que um Prémio Nobel. O drama da Internet é que ela promoveu o idiota da aldeia a detentor da verdade.»
      João Lobo Antunes: «A liberdade e a democracia são uma espécie de oxigénio, que serve para respirar num tempo tão complexo como o nosso. Mas é preciso mais, é preciso construir. E temo que isso não seja possível com a polarização do debate, com a falta de respeito por um sentimento tão simples e elegante como é a decência.»

      Eliminar
    2. caro Manuel Silva, parece-me haver aí por casa alguma falta de espelhos.

      Eliminar
  7. É evidente que no comentário que fiz referia-me ao comentador Manuel Silva e não ao autor do post, a quem peço desculpa.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.