quinta-feira, 23 de abril de 2015

TENDÊNCIAS - O MUNDO DA CIÊNCIA EM 2015

Artigo de Helena Peralta na revista do Montepio, para o qual dei algumas contribuições: 

 A nível mundial

 Vamos continuar a assistir, durante 2015, ao crescimento da investigação na China. Este país tornou-se o segundo maior investidor em ciência e investigação, ultrapassando o Japão e ficando apenas atrás dos Estados Unidos. Já na Europa espera-se que comece a sério, como afirma o físico Carlos Fiolhais, o Horizonte 2020, o programa comunitário de investigação e inovação, dotado de 77 mil milhões de euros destinados à investigação.

Raquel Seruca, investigadora e vice-presidente do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto, refere que a investigação científica está a beneficiar de uma abordagem multidisciplinar, que tende a continuar em 2015. A especialista avança que há um grande investimento na saúde pública, nomeadamente no combate a doenças como a malária e o ébola.

Na área da Física, Carlos Fiolhais, docente e investigador na Universidade de Coimbra, prevê que a continuada expansão das nossas possibilidades de cálculo continue a dar aso a simulações sobre matéria condensada e matéria complexa.

O interesse pelo sistema solar vai continuar. No caso português, Fiolhais espera que em 2015 haja uma inversão na política científica de retração do investimento. “É previsível que a mudança de política traga a necessária reposição de confiança na gestão da ciência em Portugal, que neste momento está muito abalada”, diz.

 ÁSIA

 Uma importante movimentação surge na Ásia, já que se acredita que a China possa vir rapidamente a suplantar os EUA como superpotência mundial

PRINCIPAIS TENDÊNCIAS NA CIÊNCIA

1 A China vai continuar a ser um dos maiores investidores em investigação e ciência
2 A investigação beneficia de uma abordagem multidisciplinar muito importante
3 Acentua-se a investigação no campo da saúde, sobretudo das doenças da pobreza, como a malária
4 Doenças neurodegenerativas e cancro estão a atrair maior atenção da comunidade científica
5 Novas tecnologias, sobretudo na imagem, estão ser muito úteis nas ciências da saúde
6 Na Física continuará a expansão das possibilidades de cálculo. A Universidade de Coimbra instalará o maior supercomputador português
7 Interesse pelo sistema solar vai continuar, estando prevista para julho a passagem da sonda New Horizon pelo planeta Plutão
8 Entra [de novo] em funcionamento o acelerador LHC, o maior acelerador de partículas construído pelo homem.

Helena Peralta

2 comentários:

  1. São seguramente 77 mil milhões de euros destinados à investigação que possa infernizar ainda mais as nossas vidas com falsas ideias de progresso e muita tecnologia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, o senhor com certeza que preferia viver na Idade da Pedra, não era? Mas olhe que não vejo a queixar-se da tecnologia que permite que venha dizer coisas tão absurdas e sem sentido nenhum como essa. Se a tecnologia torna a sua vida num inferno assim tão grande, vá para a Antártida viver com os pinguins.

      Eliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.