domingo, 12 de abril de 2015

As crianças não são propriedade das famílias

A ideia de que as vacinas, sobretudo a tríplice VSPR – contra a rubéola , o sarampo e a papeira –, causam autismo está espalhada pelo globo e começa a dar frutos: a criação de um problema de saúde individual e pública.

A Organização Mundial de Saúde desdobra-se em contacto para que os poderes políticos façam alguma coisa para o superar e há países que começam a reagir.

A Austrália foi um deles, avançando uma medida muito afirmativa: retirará subsídios a famílias que não aceitem vacinar os filhos. O primeiro-ministro, que, nesta matéria, tem o apoio da oposição, declarou “... as pessoas podem, se quiserem, não vacinar as suas crianças mas, se elas não forem vacinadas, excluindo questões religiosas e de cariz médico, não estarão qualificadas para receber os benefícios estatais correspondentes. Basicamente, o que isto quer dizer, é que sem vacina não há pagamento por parte do governo.”

Ora, esta medida não protege necessariamente todas as crianças.

Haverá famílias que, acreditando na dita ideia, preferirão não vacinar as suas crianças, mesmo perdendo os subsídios estatais. E haverá famílias de certas religiões que estão à partida excluídas da obrigatoriedade de vacinação. A punição económica e a compreensão religiosa que aqui estão em causa são direccionadas aos adultos, não são direccionadas às crianças.

Ou seja, tanto as crianças de umas como de outras famílias ficarão em risco. E isso não pode ser porque as crianças não são propriedade dos adultos; os adultos têm o dever de cuidar delas, se a família falha tem de ser o estado ou outra entidade credível. Mas alguém tem de velar directamente pela sua vida.

Isto devia ser elementar!

16 comentários:

  1. "o estado ou outra entidade credível" - Ah? Deve estar a brincar, não?
    "obrigatoriedade de vacinação" - Ah?? Só pode estar a brincar, não?
    "Organização Mundial de Saúde" - Desde quando a OMS quer o nosso bem? Está esquecida que interesses representa? Está esquecida da bronca pública que foi a pandemia da gripe A? A OMS tem uma Agenda pseudo-científica, para não dizer criminal. A ONU não esconde os seus planos: https://www.youtube.com/watch?v=btWF5FLNHcM
    Já em relação às intenções declaradas pelo Bill Gates e a sua Fundação, já nem lhe vou deixar um link, porque tem obrigação de saber que nada mais é do que eugenia e despovoamento. A vacinação é hoje uma questão política e soberania.
    Oh, Dona Helena retrate-se da barbárie que é este verbete. Antes de tudo, as vacinas não têm nenhuma prova científica, ela é inexistente e inconsistente, se estudar a história da vacinação e da medicina rapidamente irá chegar a essa conclusão, se quiser exercitar a sua inteligência em vez do politicamente correcto.
    Em relação a tríplice VSPR, a relação é real, especialmente sob a associação tripla das vacinas que a compõem. Além de ter sido denunciado que o CDC sabia antecipadamente da relação da tríplice VSPR com o autismo, tinha em sua posse estudos que ocultou, tendo mentido ao Congresso dos EUA em várias ocasiões. Depois há a anomalia Amish que desconhece a vacinação tal como o autismo, entre outros novos distúrbios neurológicos. Mas digo-lhe mais, o Dr. Andrew Wakefield que deu início ao caso mais mediático com o seu artigo, relacionando esta vacina com o autismo foi totalmente ilibado das acusações, em 2012, pelo Tribunal britânico, porque ele tinha razão. Aliás, a relação entre autismo e a quantidade de vacinação é inegável. E o pior cego é aquele que não quer ver, basta ler a bula que acompanha as vacinas para se ficar bem elucidado de que ninguém está a inventar nada, aliás, actualmente até lá vem por quanto tempo o sujeito vacinado se torna em agente transmissor da doença para que recebeu a vacina:
    http://healthimpactnews.com/2012/british-court-throws-out-conviction-of-autismvaccine-md-andrew-wakefields-co-author-completely-exonerated/

    E não, tudo isto é dirigido contra a inteligência e o bom senso da população. Inegável também é a toxicidade das substâncias, a sua origem e as quantidades presentes nas soluções. A Dona Helena deveria cingir-se a opinar sobre a área da Pedagogia e a Educação e já deveria saber que nem tudo o que vem nos livros escolares é verdade ou para levar a sério. O argumento da imunidade colectiva é uma fraude pseudo-científica. Dar espaço à desinformação é muito perigoso, porque conduz sempre aos totalitarismos sob a pele de um humanismo bem intencionado. Não posso deixar de lhe dar um puxão de orelhas.

    ResponderEliminar
  2. Misérias da República. É lamentável que no 50º aniversário do Plano Nacional de Vacinação tenha de concluir da sua inutilidade real. Sabendo e tendo vivido no Portugal profundo digo-lhe que a vacinação contribuiu com zero para a taxa de mortalidade ou morbilidade. O que realmente melhorou as coisas foi o sair da fome surda, do trabalho pesado, das camas cheias de percevejos, ou seja, o saneamento, higiene e a carga de trabalho físico em relação à qualidade/variedade da nutrição. O Homem nasceu para ser livre, não para ser propriedade de ninguém, só Deus se pode arrogar tal prerrogativa.

    "Entre o Portugal desinfectado e o emporcalhado, o cidadão anónimo e anódino interroga-se sobre a qualidade dos auto-denominados “intelectuais” portugueses. Os dois “Portugais” fazem parte do mesmo problema: o dos que se limitam a definir a realidade inteira segundo critérios diferentes de limpeza."
    O emporcalhamento limpinho: http://algolminima.blogspot.pt/2015/04/o-emporcalhamento-limpinho.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem algum estudo ou dados a apoiar essa sua ideia, ou está só a dizer isso para contrariar o artigo?

      Eliminar
    2. Cuidado que os Estudos mentem, com facilidade, basta manipular a estatística. Para quê contrariar o artigo? Sabe ler gráficos e estatísticas? Sabe reflectir "fora da caixa" e separar o trigo do joio? Então, o mundo está a seus pés, há demasiada informação disponível para alguém alegar que não a encontra:
      http://aphomeopatia.weebly.com/uploads/3/4/2/5/3425631/8050908_orig.png?360
      e aqui há mais em:
      http://aphomeopatia.weebly.com/destaques.html
      e
      http://www.healthsentinel.com/joomla/index.php?option=com_content&view=article&id=2654:united-states-disease-death-rates&catid=55:united-states-deaths-from-diseases&Itemid=55
      e
      http://www.healthsentinel.com/joomla/index.php?option=com_content&view=article&id=2653:england-and-wales-death-rates&catid=54:england-and-wales-death-rates&Itemid=55
      e ainda, mas não só, este vídeo traduzido recentemente:
      Ferramentas eugénicas para redução global de população (legendado em português)
      https://www.youtube.com/watch?v=oHBh0ti2ioo

      Eliminar
  3. Robert F. Kennedy Jr on Vaccines: Big Pharma has Captured the Scientific, Regulatory, Law-making Processes - Sacramento, California at the State Capitol on April 8, 2015.
    Protect our Children.
    http://www.globalresearch.ca/robert-f-kennedy-jr-on-vaccines-big-pharma-has-captured-the-scientific-regulatory-law-making-processes/5442453

    ResponderEliminar
  4. Onde há fumo há fogo, sempre gostava de os ver a quererem nos impingir um ordenado mínimo, em vez de vacinas obrigatórias, isso é que dava jeito!
    Dr. Andrew Moulden: Every Vaccine Produces Harm
    http://vaccineimpact.com/2014/dr-andrew-moulden-every-vaccine-produces-harm/
    https://www.facebook.com/DrAndrewMoulden/timeline

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://rationalwiki.org/wiki/Andrew_Moulden
      http://vaccineconspiracytheorist.blogspot.pt/2011/01/quack-of-day-dr-andrew-moulden.html
      http://scienceblogs.com/insolence/2008/10/16/vaccines-cause-microvascular-strokes-that-cause-autism/
      http://pertinent-inquiry.blogspot.pt/search/label/Andrew%20Moulden

      Acho que anda a confiar nas pessoas erradas, mas pronto...

      Eliminar
    2. Acho que mais vale confiar em quem faz ciência e produz artigos de jeito, do que confiar em malta da teoria da conspiração.
      É que nem é preciso abrir ou tão pouco ler o conteúdo paranóico dos links. O nome é revelador: conspiração das vacinas, autismo e AVC, homeopatia, por acaso tem mais treta para encharcar o blog?

      Todos deviam ser *OBRIGADOS* a vacinar! E esta gente que só diz disparates, que não faz a mínima ideia de como as vacinas são produzidas ou quais os objetivos das mesmas, devia ser toda inoculada com ébola. Depois queria ver se eles não pediam um antidoto.

      As vacinas são um marco na História da Humanidade. Um avanço na luta contra as doenças. As melhorias das condições de higiene são importantes, mas como se pode ler na História, os mais ricos mesmo tendo acesso a essas melhores condições, também morriam como os pobres. Se hoje, nos paises desenvolvidos as taxas de mortalidade infantil são melhores, é em grande medida por causa das vacinas. As epedemias recentes só não resultam em mortes porque as pessoas têm tido a sorte de viver nos países certos e ter acesso a cuidados de saúde de jeito. É preciso ver que ao rejeitarem as vacinas e as suas bases, estão de facto a rejeitar toda a medicina moderna e os seus princípios.

      Só esta gente iluminada (os restantes são ou vendidos ou idiotas!) devia toda imigrar para a Siria ou um local sem qualquer acesso a saúde dejeito, e aí eu gostava de os ver a gerar crianças saudáveis sem vacinação nem outros cuidados médicos.

      Eliminar
    3. Lembre-se que a Teoria dos Germes foi negada por Pasteur antes dele falecer. O polimorfismo é uma realidade nua e crua. Encharque-se em vacinas que eu não tenho nada com isso, desde que não obrigue ninguém a fazer mesmo, nada tenho com o seu culto se não interferir com o dos outros. E isto é algo indiscutível actualmente, de outra forma a ciência torna-se apenas noutra forma de religião. Se as premissas teóricas estiverem certas, nada poderá temer dos não vacinados, absolutamente nada, afinal está imunizado, o problema é que a verdade.

      Eliminar
    4. "Se as premissas teóricas estiverem certas, nada poderá temer dos não vacinados, absolutamente nada, afinal está imunizado"

      Não, isso não é bem assim. As vacinas não tem 100% de eficácia (nada tem), por isso há uma pequena possibilidade de não funcionarem. Por isso, quanto mais pessoas houver sem vacinação, maior é o risco para TODOS.

      Eliminar
    5. Diz "nada tenho com o seu culto se não interferir com o dos outros".
      Isso é realmente um problema. Ao não se vacinar e não vacinar as suas crianças está de facto a colocar em risco o resto da população. E isso vai contra o seu próprio argumento - as suas acções têm realmente influência na vida dos outros ao colocar em perigo a saúde de terceiros. Isso eu não posso aceitar.

      Além de que o sucesso da vacinação é realmente de toda a população esteja vacinada, de forma a que mesmo que apareça um caso, por exemplo vindo de um país sem vacinas, o facto de a maior parte da população estar vacinada vai limitar a possibilidade de contágio.

      Eu não percebo é as teorias da conspiração, e porque parecem fazer sentido nas cabeças desta gente.
      Apesar de todas as falhas (que as há, é certo), os produtos farmacêuticos são os mais testados, com acção mais conhecida e documentada de todos os produtos que podemos adquirir.
      A forma como as vacinas e a medicina dita convencional são atacadas, bem como a ciência e o conhecimento que nos permitiram ter o nível civilizacional que temos, é simplesmente irracional, parece quase um culto.
      Porque é que é mais fácil aceitar os argumentos de gente que não sabe do que fala, que cita textos científicos sem credibilidade e não aceita por exemplo os estudos produzidos pela Cochrane Colaboration (http://www.cochrane.org) um ONG, que funciona na base do voluntariado de milhares de médicos e agentes da saúde mundial?
      Porque é tão difícil aceitar que as vacinas são a melhor defesa que podemos ter, pois implica a capacidade do próprio corpo para se defender das doenças, em vez de ficar à espera que alguém fique doente e depois possa aplicar algum antídoto para resolver? Muitas doenças paras as quais existem vacinas com eficácia mais do que provada, não têm antídotos, mas ainda assim, é melhor ficar à espera que todos se vacinem e depois logo se vê.
      É uma atitude tola e pouco consciente.

      Eliminar
    6. « "Se as premissas teóricas estiverem certas, nada poderá temer dos não vacinados, absolutamente nada, afinal está imunizado"
      Não, isso não é bem assim. As vacinas não tem 100% de eficácia (nada tem), por isso há uma pequena possibilidade de não funcionarem. Por isso, quanto mais pessoas houver sem vacinação, maior é o risco para TODOS. »

      Não há nenhuma relação objectiva entre a questão das vacinas não serem 100% eficazes (algo que nunca esteve em causa) e o facto teórico da hipótese da imunidade da manada cobrir o resto. Vamos usar a cabeça, gente! Se generalizassemos essa lógica já imaginaram no que daria?

      Que lavagem cerebral que vai por aí !!! Leiam as bulas das vacinas e tomem os riscos que desejarem.

      A ciência, entre elas, a medicina e a biologia foram raptadas para servir a Agenda de poderosos, todos os conceitos convencionais mentem com todos os dentes, se tomados pelo valor facial. Cuidado, nada é o que parece. Está tudo muito bem controlado. Não sejam trouxas.

      Eliminar
    7. As bulas das vacinas têm lá coisas que acontecem depois de tomar as vacinas, independentemente de estarem relacionadas com estas ou não... Nos Estados Unidos, até há bulas que dizem que as vacinas podem causar gravidez ou acidentes de carro. Não são algo que diz as consequências directas das vacinas.

      Acho que é relativamente óbvio que que há uma relação entre a eficácia das vacinas e a imunidade de manada... Quanto maior for a população vacinada, menor é o risco de estar em contacto com alguma infecção. Ao nos vacinarmos, estamos a contribuir para a segurança de todos, e não apenas a nossa.

      Acredite nas suas conspirações de que a ciência não faz o que deve. Vamos ver onde isso o leva. Com certeza não se queixa de a ciência lhe ter dado os meios para dizer esses disparates na Internet. Enfim...

      Eliminar
  5. Um aspecto da protecção das crianças que é pouco debatido - a proibição de sujeitar as crianças a ensinar e decorar credos religiosos antes da idade do entendimento e que é apontado frequentemente pelo descalabro de no seio da pobreza e praticas mussulmanas haver tanto bombista suicida.
    Ainda há dias um ex ministro paquistanes mencionava esse flagelo como terivel no Paquistao e Afeganistão. Até quando se vai calar esta desgraça e as consciencias militantes saem com oa denuncia em força?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As religiões são o berços das civilizações, agora se me disser que todas as religiões são igualmente benignas, aí já temos um sério problema.

      Eliminar
  6. A Austrália, as vacinas, e o cientismo da Helena Damião http://algolminima.blogspot.pt/2015/04/a-australia-as-vacinas-e-o-cientismo-da.html

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.