quinta-feira, 12 de março de 2015

ESQUIZOFRENIA

Leio notícias de hoje dizendo que o governo quer aliciar emigrantes para que regressem a Portugal.

Apraz-me que finalmente alguém se preocupe com os mais de cem mil portugueses que estão a sair por ano. Mas só um governo esquizofrénico, que tem feito tudo e mais alguma coisa para afastar trabalhadores nacionais para o estrangeiro, muito em particular os jovens mais qualificados, é que pode agora vir dizer o contrário do que sempre disse. Ainda há pouco, numa atitude absolutamente imoral, a ministra das Finanças Maria Luís Albuquerque, na peugada aliás de Miguel Relvas e de Pedro Passos Coelho, apareceu a incitar os jovens a procurar trabalho lá fora.

O país está a sofrer uma hemorragia contínua de alguns dos seus melhores valores, cuja preparação pagámos, para o que contribuiu sobremaneira o genocídio científico perpetrado pelo ministro Nuno Crato através da "avaliação" da FCT.

Por que razão os emigrantes portugueses, que encontram boa condições lá fora, hão-de voltar para um país onde o ex primeiro-ministro está preso e onde o actual primeiro ministro não contribuiu a tempo para a Segurança Social (foi este último que quis fazer um paralelismo entre os dois casos)? E os estrangeiros por que hão-de eles vir para um país onde o chefe da polícia de fronteiras foi preso e onde há altos funcionários acusados de corrupção por terem lidado mal precisamente com vistos de estrangeiros?

Acredito na democracia. Há algo que o próximo governo terá de fazer, que pode ser todo um programa: Restaurar a confiança nas instituições e nos governantes.

4 comentários:

  1. Até os nossos melhores suplicam que o "Estado Papa" crie emprego, que crie condições para que a nossa massa cinzenta não emigre.
    Porque será que os nossos melhores não criam emprego?
    O estado já produziu os jovens formados ( a melhor geração de sempre).
    Será que os nossos melhores não conseguem fazer a economia crescer, criando empresas e com elas criarem riqueza. Tendo agora á sua disposição massa cinzenta em abundancia, devia ser fácil.
    Já sei : fácil fácil é culpar o estado, depender dele e nada fazer....

    Cumps

    Rui Silva

    ResponderEliminar
  2. Cuidado com o uso do termo esquizofrenia, muito comum nos telejornais e blogues para epitetar atitudes aberrantes. A pessoa que sofre de esquizofrenia pode sentir-se atingida na sua dignidade. Não são termos que se usem nem como metáforas!!

    ResponderEliminar
  3. Bem, está a ter respostas o Doutor Carlos Fiolhais quando diz crer na trajetória democrática de outros países.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Do mesmo modo, o julgamento imparcial das eventualidades facilita a criação de todos os recursos funcionais envolvidos.

      cumps

      Rui Silva

      Eliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.