segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Este é o Ano Internacional da Luz

Bom artigo de ANTÓNIO LÚCIO BAPTISTA no Público de hoje chamando a atenção para as tecnologia do laser no Ano Internacional sda Luz e das tecnologias baseadas na Luz:

 Entre as diversas formas de luz há uma que tem caraterísticas especiais. Foi modificada com recurso a engenharia e tem propriedades e aplicações distintas. Trata-se da luz laser.

Laser quer dizer, traduzido do inglês, amplificação da luz por emissão estimulada de radiação. Os fundamentos desta tecnologia devem-se a Einstein, que a estudou em 1916. Só em 1955, C. H. Townes desenvolveu o primeiro laser (emitia micro-ondas). O prémio Nobel foi atribuído a Schawlow e Townes. Em 1960, Theodore Maiman conseguiu emitir, de forma controlada, raios laser utilizando cristal de rubi. A primeira cirurgia a laser realizou-se em Nova Iorque, em 1961.

 Esta luz tem propriedades que lhe conferem algo de especial e desempenha um papel importante na medicina e na cirurgia. Até agora tem sido utilizado o seu efeito coerente para produzir feixes com alta energia que atuam sobre tecidos humanos e animais.

 Os efeitos térmicos, fotomecânicos e fotoquímicos têm sido os mais usados, mas há grandes desenvolvimentos, nomeadamente na imagem de alta resolução e nos implantes fotónicos. Os desafios futuros para a medicina e cirurgia caminham, por um lado, no sentido da miniaturização dos equipamentos, e, por outro, no seu efeito diagnóstico e terapêutico (PDT), e cada vez se avança mais na imagem de alta resolução.

 Há muitos portugueses célebres que investigam e trabalham nesta tecnologia, como, por exemplo, José António Salcedo, atualmente na Noruega, e António Lobo, com várias patentes registadas. Há ainda alunos de doutoramento que vêm de outros países para Portugal completar a sua investigação. Um exemplo desses alunos é Irina Trifanov, aluna de doutoramento da Universidade de Kent, no Reino Unido, distinguida com o prémio Laser ALTEC (Associação de Laserterapia e Tecnologias Afins) em 2009, pelo seu importante trabalho com fontes de luz branca de banda larga utilizando tecnologia laser e fibra ótica, para um novo processo de obtenção de imagens biomédicas designadas OCT — Optical Coherence Tomography.

A ALTEC foi fundada em 2008 e tem por objetivo promover a boa prática no uso da tecnologia laser, proporcionando cursos de formação, apoiando a investigação científica, bem como estar atento à legislação, nomeadamente às diretivas europeias. A ALTEC é a representante portuguesa na European Laser Association, que por sua vez tem representantes no CEN — Comité Europeu de Normalização. Enquanto membro da European Laser Association, a ALTEC estará presente na organização e será palestrante convidada no programa científico no congresso Laser and Aesthetics Europe 2015, que se realiza em Atenas, na Grécia, entre os dias 25 e 27 de junho. Em 2017, a ALTEC será a anfitriã do congresso internacional Laser Europe, que se realizará no Porto.

Para este Ano Internacional da Luz, a ALTEC vai participar, a convite das escolas secundárias, em atividades junto dos jovens para dar a conhecer e demonstrar a tecnologia laser. Pretende-se, por um lado, explicar como funciona esta tecnologia, e, por outro lado, alertar para os riscos, nomeadamente no uso indiscriminado de ponteiros laser. O exemplo mais claro do mau uso destes lasers é o que se tem passado com o jogador Cristiano Ronaldo, que é com frequência vítima deste abuso durante os jogos. Também têm sido reportados acidentes com lasers nos festivais de verão.

 O contributo das associações cívicas e de jovens, técnicos e cientistas, pode ser importante para levar à consciencialização das vantagens e dos riscos desta tecnologia.

ANTÓNIO LÚCIO BAPTISTA

Presidente da ALTEC (Associação de Laserterapia e Tecnologias Afins)

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.