quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

PELA LUZ DOS OLHOS MEUS

  I

Neste Ano Internacional da Luz, inicio aqui uma rubrica dedicada à luz na arte (na poesia, na música, nas artes visuais, etc.) com o poema de Vinicius de Morais "Na luz dos olhos teus", músicado por Tom Jobim, cantado aqui por Miúcha (irmã de Chico Buarque e mãe de Bebel Gilberto) e pelo próprio Tom Jobim:

Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus
Resolvem se encontrar

 Ai, que bom que isso é, meu Deus
Que frio que me dá
O encontro desse olhar

Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus
Só pra me provocar

 Meu amor, juro por Deus
Me sinto incendiar

 Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus
 Já não pode esperar

Quero a luz dos olhos meus
Na luz dos olhos teus
Sem mais la ra ra ra

 Pela luz dos olhos teus
Eu acho, meu amor, que só se pode achar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar

 (La ra ri ra ra ra) (La ra ri ra ra ra)

 Quando a luz dos olhos meus
E a luz dos olhos teus
Resolvem se encontrar

Ai, que bom que isso é, meu Deus
Que frio que me dá
O encontro desse olhar

 Mas se a luz dos olhos teus
Resiste aos olhos meus
Só pra me provocar

 Meu amor, juro por Deus
Me sinto incendiar

 Meu amor, juro por Deus
Que a luz dos olhos meus
Já não pode esperar

 Quero a luz dos olhos meus
Na luz dos olhos teus

Pela luz dos olhos teus
Eu acho, meu amor, e só se pode achar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar
Que a luz dos olhos meus precisa se casar
Precisa se casar, precisa se casar

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.