sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Debate sobre homeopatia na TVI

O debate que tive hoje na TVI com José Santos Lopes, presidente da Associação Portuguesa de Homeopatia, acerca de remédios homeopáticos.


24 comentários:

  1. Boa noite!
    Espero que o David Marçal recorra menos à Wikipédia do que nos fez crer na entrevista, devia ter ido melhor preparado ou arrisca transformar-se naquilo que alegadamente evita ser, um porta-voz do cientismo.
    Afinal, é verdade que a história do Jacques Benveniste e da memória da água está mal contada, estragaram a vida ao Benveniste, quem sabe quanto isso não terá contribuido para a sua morte prematura. O Luc Montagnier e alguns colegas estão determinados em verificar a realidade da transducção do sinal demonstrando a existência do mecanismo básico da Homeopatia, e sobre tudo recuperar a honra de Benveniste, as evidências são fortes mas, o Marçal quase que deixa transparecer que está mais interessado em omitir a actualização dos factos do que em esclarecê-los. E isso é preocupante:
    Le Professeur Montagnier et la biologie numérique
    https://www.youtube.com/watch?v=a_NpFbAePDE

    ResponderEliminar
  2. Começo a ter muita dificuldade em compreender esta cruzada do David Marçal (e de outros) contra a homeopatia.
    Pensei que tivessem coisas mais importantes em que gastar o seu tempo.
    Depois, analisando bem, já não contestam a eficácia que a mesma terá, pelo menos nalguns casos, apenas a sua natureza científica.
    Não será fumo demasiado para tão pouco fogo?

    ResponderEliminar
  3. Pareceu-me que o David Marçal não defendeu bem a sua "dama". Mas o homeopata conseguiu provar que a homeopatia não tem qualquer credibilidade. Aquela de agitar cem vezes a água e água ficar mais energizada e cada vez mais energizada, e mais eficaz no tratamento da doença em causa, é de gritos! Maravilhosa charlatanice! Bem: acredite quem quiser e pague quem quiser pagar. Introduzir a homeopatia num hospital público é semelhante ao introduzir nele uma capela onde um padre vai celebrar para os católicos... Para pior, claro! Mas que é um non-sense, não tenho dúvidas. Era bem preferível introduzir uma consulta de remédios caseiros que poderia ser dada pelas avozinhas do lugar. Exemplos: Para curar uma constipação, tomar, duas vezes ao dia, mel, sumo de limão, diluídos numa chávena de água bem quente, com gengibre aos pedacinhos. (Comprovadamente eficaz!); para curar uma gripe, o slogan: "Avinha-te, abifa-te e abafa-te", i.é., bebe bem, come bem e não apanhes frio, ficando de preferência em casa a "curtir"... Para mim, homeopatia... NEVER! A propósito da água, desde que tenha qualidade, ela é o melhor remédio para muitas doenças, sobretudo as do foro digestivo e gastrointestinal. Comprovadamente! E não há problemas de sobredosagem nem de efeitos secundários. Quanto ao preço...

    ResponderEliminar
  4. É duro mas há que admitir, o David Marçal mente deliberadamente e não pode alegar que não sabia, eu próprio, em seus verbetes anteriores, já tinha deixado o link deste documentário francês de 2013, sobre as verificações de Luc Montagnier. Mente também quando afirma que tais experimentos não foram reproduzidos, deixo em baixo, um artigo anterior a 2008, onde vários investigadores confirmam o facto, já nessa altura. Resta saber o que tanto investigador anda por aí a fazer, desde os anos 80 e só agora começaram a olhar para o fenómeno? É muito estranho, não acham? Além disso, os homeopatas não vivem dentro do laboratório, actuam na realidade e esses sim enfrentam o status quo todos os dias. que interessa a ciência se ela se for tornando dogmática, para nada de facto, tudo se resume a uma questão de engalanar o Ego. Além disso, outra crítica que faço ao David Marçal e à sua parca visão das coisas, sabe que se tudo se trata-se por si, como uma gripe, usando o placebo do seu gosto, certamente que não haveria razão lógica para existir a homeopatia. Houve e continua a haver problemas bem estranhos e difíceis que afligem as pessoas e para os quais a ciência sabe zero. Isto são factos contra os quais não há argumentos, e acho que deveria saber disso, respeitando também as pessoas afligidas por estes problemas bem reais.

    On a retrouvé la Mémoire de l'eau, Luc Montagnier (2013)
    https://www.youtube.com/watch?x-yt-ts=1422579428&v=_2xInJFD23k

    The Biophysical Basis of Water Memory
    - A. Widom Physics, Department, Northeastern University, Boston MA, USA
    Y.N. Srivastava, Dipartimento di Fisica & INFN, Umiversit\'a di Perugia, Perugia, IT
    V. Valenzi
    - Centro Studi di Biometeorologia \& CIFA, Umiversit\'a di Roma, Roma IT
    http://jacques-benveniste.org/bio_conf_widom.pdf

    Resumo anterior a 2008:
    J Benveniste observou que a diluição de agentes biológicos altamente diluídos (e até mesmo na ausência de moléculas físicas) ainda desencadeavam relevantes sistemas biológicos. Alguns desses experimentos foram reproduzidas em três outros laboratórios. Alguns desses experimentos mostraram que a actividade molecular pode ser induzida por sinais electromagnéticos transferidos através de solutos de água, em mais de cinquenta sistemas bioquímicos e até mesmo em bactérias. As fontes dos sinais electromagnéticos foram gravações de actividade biológica específica. Estes resultados sugerem que a transmissão electromagnética de informação bioquímica pode ser armazenada no momento de força do dipolo eléctrico de água, em estreita analogia com o modo como se armazena informação através do momento de força magnética sobre um disco de computador. A transmissão electromagnética poderia permitir transmissões de informações específicas 'in vivo' entre duas bio-moléculas funcionais. No presente trabalho será discutido, a natureza física de tal armazenamento e recuperação de informações biológicas em domínios electromagnéticos quânticos ordenados de água.

    ResponderEliminar
  5. Diz a Wikipédia em português, modificada pela última vez à(s) 15h28min de 10 de agosto de 2013, página que acabo de aceder:
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Jacques_Benveniste

    « Em recente entrevista concedida à revista Science de 24 de dezembro de 2010, o virologista Luc Montagnier, ganhador do prêmio Nobel de Fisiologia e Medicina de 2008 pela descoberta do HIV, defendeu Benveniste, que se tornou alvo de chacota (ganhou o antiprêmio IgNobel) e descrédito quando declarou que a diluição alta usada ​​em homeopatia tem efeitos biológicos. Montagnier publicou pesquisa relatando a detecção de sinais electromagnéticos produzidos por "nanoestruturas aquosas" de sequências de DNA bacteriano biologicamente ativas. "Benveniste foi rejeitada por todos, porque estava muito à frente. Ele perdeu tudo - seu laboratório, seu dinheiro (...) Eu acho que ele estava em grande parte certo. O problema era que seus resultados não eram 100% reprodutíveis", declarou Montagnier. "Não posso dizer que a homeopatia está certa em tudo. O que posso dizer agora é que as altas diluições estão corretas. Altas diluições de alguma coisa não são nada. São estruturas de água que imitam as moléculas originais (...) Há uma espécie de medo em torno desse tema na Europa. Disseram-me que algumas pessoas têm reproduzido os resultados Benveniste, mas têm medo de publicá-los por causa do terror intelectual promovido por pessoas que não entendem isso," completou o virologista. »

    PORTANTO MONTAGNIER CONFIRMA QUE AS ALTAS DILUIÇÕES ESTÃO CORRECTAS. Em relação ao terror dispenso qualquer comentário, a coisa é demasiado óbvia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nao, Montagnier e da opiniao que as altas diluicoes estao correctas. Nao conseguiu mostrar resultados experimentais minimamente capazes de apoiar essas opinioes, e para alem disso as experiencias que fez sao altamente suspeitas. Aparentemente e preciso repetir isto - em ciencia nao interessa quem emite que opiniao, o que importa e o fundamento experimental.

      Eliminar
  6. Fraquinho, muito fraquinho. Se isto é ciência então mais parece a pseudo-ciência. Marçal foi incapaz em toda a trajectória de defender o seu filho. Prestou um mau serviço à ciência que ele diz pertencer. Mas em Portugal qualquer bioquímico já se auto-intitulo de cientista, enfim a ciência portuguesa deve andar então como a política, um desastre.
    Se as pessoas pensassem primeiro antes de se meterem em grandes cavalgadas para as quais não têm competência, prestariam um bem à humanidade e sobretudo à ciência.
    Quanto à Wikipédia, não perco um segundo do meu rico tempo a espreitar essa coisada que não me merece grande credibilidade. Fraco desempenho, não lhe parece sr. Marçal?

    Mário Augusto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fraquinho de facto. O bom do chico-espertismo tuga anda pelas ruas da amargura quando vem alguem como o senhor Mario Augusto armar-se em arbitro das ciencias.
      Mas estou a ser desagradavel: permita-me ser o primeiro a aplaudir as suas credenciais cientificas! Ja deixou transparecer que nao considera a bioquimica uma ciencia - o que e entao? Uma modalidade desportiva? Imagino que inclua na sua desconsideracao outras disciplinas pouco importantes, que considere a matematica uma forma de arte (baixa), a fisica uma subdivisao da carpintaria e a biologia algo que se deve fazer na cozinha.
      O que e, entao, na sua opiniao uma ciencia? Homeopatia, ja se viu - astrologia, uma magiazinha hermetica? Espero que saiba ao que me refiro - remetia-o a Wikipedia, mas...

      Eliminar
    2. Yaztromo, tem toda a razao quando diz "chico-espertismo tuga anda pelas ruas da amargura", se o Yaztromo e tuga, enfie a carapuca, eu nao sou por ser desde o nascimento da Suica. Se o Yaztromo entendesse o que eu escrevi "Mas em Portugal qualquer bioquímico já se auto-intitulo de cientista", jamais disse o que voce escreveu "deixou transparecer que nao considera a bioquimica uma ciencia", voce porventura uza bola de cristal? Assim o Yaztromo "deixou transparecer" os sais bioquimicos dr. Schüßler sao ciencia. Cara, tenha calma, deixe as suas emocoes de fora quando tentar argumentar.
      Eu nem tenho nada com a homeopatia, tenho um medico homeopata com quem dialogo quando quero e necessito, e tudo.
      Se o Yaztromo e tuga entao se dediqe a tratar dos problemas internos que sao imensos, como o sistema de doenca tipico de 3. ou 4. mundo com milhares de mortos so em janeiro. E a divida tuga que nao para de crescer. E o desastre do ensino portugues? Sabia que temos na Suica (e tambem em Franca) desde 2013 emigrantes tugas com menos de 30 anos que nem sabem assinar? E sim sao bracos e nao pretos. Se informa cara, o mundo deixou faz muito tempo de de ser uma rodela. Como "viu" tem problemas bem mais relevantes do que discutir temas que vc nao domina. Nem o seu "amigo" Marcal.

      Wikipedia?!? Como dizemos na Europa Central, quem utiliza isso sao os tolos e inconscientes, devido a isso em imagem semelhante fizemos o http://www.stupidedia.org/stupi/Stupidedia:Hauptseite.
      Se o sr. Marcal fosse fazer uma dessas entrevistas na Europa Central, passados poucos minutos ninguem o levaria a serio, tal seria o descredito, principalmente assim que o Marcal argumentasse com Wikipedias/Stupipedias ai seria motivo de xacota!
      E para que vc saiba, nos somos mesmo muito ceticos, principalmente a tudo que e latino e americanices (como vcs dizem).
      Meu nome nao e Mario Augusto, mas e assim que os tugas me batizaram por meu nome nunca nenhum portugues conseguiu nem de perto pronunssiar.

      "Mario Augusto"
      Medico de geriatria
      PS. Me desculpem os erros, ja nao estou no portatil de minha namorada brasileira nem a sua precioza correcao ortografica.

      Eliminar
    3. Caro "Mario Augusto",
      Parabens, e suico! Mas se calhar devia evitar generalizar as suas ideias (e os comentarios racistas - espero pela namorada que menciona que esse desprezo por portugueses nao se estenda a toda a gente que fala a lingua) para toda a Europa Central.
      Como tambem menciona que e medico, estou um pouco confuso, ja que nao parece saber o que a Bioquimica... Se nao fosse o seu estranho medo da Wikipedia (calma, nao se deixe dominar pelas suas emocoes), incluia aqui o link a uma definicao. Enfim, sugiro que visite a biblioteca, pesquise na Larousse os significados de Bioquimica (Biochimie/Biochemie) e ciencia (Science/Wissenshaft), e aproveite para tentar perceber porque e que o nome de algo nao afecta a sua natureza. Por exemplo, os tais "sais bioquimicos" tinham pouco de sais e nada de bioquimicos, e mesmo que se pudessem classificar como tal isso nao dava as charlatanices do "bom" Doutor nenhuma especie de "aura" bioquimica. Outro exemplo e o seu nome "dado" de Mario Augusto - so porque lhe chamam Augusto, isso nao o torna especialmente digno de reverencia...
      Finalmente, o Senhor Doutor recomenda-me, pensando sem duvida que tenho uns aninhos a mais que a minha idade real, que trate dos problemas internos do meu pais. Ora isso parece-me uma recomendacao bizarra por duas razoes: primeiro, foi o Augustissimo Doutor que se dignou a comentar num blog portugues em que se falava da entrevista de um cientista portugues por uma apresentadora portuguesa, frente a um charla... perdao, homeopata, portugues. Se calhar na Europa Central ainda nao se aperceberam, mas a Internet tambem chega a Portugal... Augusto e Douto Mario, nao me vai dizer que ao utilizar televisao e Internet, nos, primitivos tugas, tornamos esta entrevista num assunto internacional em que nao temos direito de opinar!? Em segundo lugar, apresso-me de facto a seguir as suas instrucoes de melhorar a situacao do meu pais! Por exemplo, prefiro que o meu governo empregue os seus fundos em, por exemplo, medicar pessoas que estao a morrer de Hepatite C, do que em enriquecer charlataes, bruxos e xamas, que engordam aconta dos mesmo credulos que impedem de viver uma vida saudavel.

      Eliminar
  7. Louvo a coragem e o conhecimento de David Marçal. Argumentos consistentes, científicos e e não emocionais cimentam as suas posições. Quianto aos que aqui criticam, não entendo a sua cegueira, seguramente determinada por uma fé e não pela razão... Questões de fé não se discutem, mas as outras, como a homeopatia, isso sim....E defendem-se com argumentos, se estes existirem, e não com declarações e profissões de seguidismo sem sentido crítico ou honestidade intelectual....

    ResponderEliminar
  8. O David saiu-se tao bem quanto se poderia esperar num debate em que a moderadora esta claramente do lado do homeopata. Os comentadores que aqui mencionam repetidamente Benveniste e Montagnier nao parecem perceber que *a ciencia nao funciona por argumentos de autoridade*!
    Por eminentes e importantes que os dois fossem, os resultados que publicaram nos artigos respectivos eram mais que duvidosos e nunca foram reproduzidos. Em ambos os casos, a metodologia tinha falhas graves - e no caso Benveniste, foi de facto possivel demonstrar no proprio laboratorio e a frente do proprio Benveniste e respectivo grupo que tinham cometido um erro sistematico nao intencional ao analisar as amostras.

    ResponderEliminar
  9. Definitivamente, tornou-se uma discussão estúpida e sem fundamento razoável, como demonstra este artigo:
    Médicos que acreditam em medicinas alternativas - http://lifestyle.sapo.pt/saude/saude-e-medicina/artigos/medicos-que-acreditam-em-medicinas-alternativas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Outra maneira de ler este artigo e: Portugal e dos poucos paises que desbaratam dinheiros publicos em "medicinas" alternativas sem provas dadas, que tem o mesmo efeito que placebos, mas custam varias vezes mais. Entretanto o sistema de saude publico esta como se ve. E particularmente ironico num pais em que toda a gente gosta de mandar a sua posta e acusar, por exemplo, os bolseiros de investigacao de nao fazerem trabalho util.

      Eliminar
    2. É caso para perceber então, porque os médicos estão tão realmente interessados nas medicinas alternativas, depois de 150 anos de medicina científica?

      Eliminar
    3. Sim de fato Portugal desbarata dinheiro publico em resgates de bancos falidos, em divida impagavel e em sistema de doenca sem futuro.
      O meu colega Dr. Rath, alerta em imensos vid para os perigos desta UE e do sistema de doenca. 17 min. que esclaresse imenso.
      https://www.youtube.com/watch?v=VFJsicKGho0

      "Mario Augusto" como sou chamado pelos portugueses

      Eliminar
    4. Resposta facil, caro Anonimo! Nao estao. Todos os estudos em que se tentou perceber se a homeopatia tinha maior efeito que o placebo deram resposta negativa. Ha medicos que, por falta de informacao ou por razoes menos confessaveis, tiram cursos de homeopatia para poderem ser melhor pagos? Sim. Medicos podem ser cientistas, mas frequentemente nao o sao. Tambem podem ser pessoas bem informadas e escrupulosas, ou podem seguir as modas para embolsar um pouco mais enquanto se tornam as coqueluches dos seguidores da charlatanice da moda.

      Eliminar
    5. O Yaztromo se esquesse de escrever que imensos estudos na area da medicina-farmaceutica foram fasificados ou utilizados metodos poucos cientificos ou formato incorreto.
      Se medicos tirao homeopatia como os bioquimicos investigam a homeopatia o que isso tem de razoes menos confessaveis? Para o Yaztromo talvez deveriam todos confessar na igreija!
      Sou medico e nao pressizo de ser cientista para ganhar bem nem sequer estudar homeopatia, axo a homeopatia muito complexo, na Suica se ganha numa manha a ser medico aquilo que se ganha miseravelmente num mes o salario minimo em Portugal.
      Se calhar a moda em Portugal e dizer mal da homeopatia e mandar todo o mundo emigrar como o vosso primeiro ministro diz.
      Todos os dias chegam portugueses desesperados na Suica e com fome por nao ter sido pago o seu salario do trabalho, por vezes nem o miseravel salario minimo ganhavam! Nem para comer tinham dineiro. Deve ser moda em Portugal ganhar menos que salario minimo!
      Seria motivo para os "cientistas" investigarem o que se passa?

      "Mario Augusto" como me chamam em Portugal por ter nome muito complicado para portugueses, medico de geriatria na Suica, de ferias em Portugal

      Eliminar
  10. Comentadores científicos que se tornam cientificistas ao defenderem-se e pseudociência que se vai tornando ciência, ao mesmo tempo, eis a ironia da realidade actual. Temos de entender que há muita "ciência suprimida que explica muita da chamada pseudociência. E é isso que deveria estar a ser discutido. As universidades estão décadas atrás do que realmente a ciência sabe, quando é que vejo o Marçal e o Fiolhais a falar nesse facto?

    A CIÊNCIA E A FALSA CIÊNCIA (Fernando Belo)
    http://www.publico.pt/opiniao/noticia/a-ciencia-e-a-falsa-ciencia-1684298#
    "(...) Dogmaticamente (...) impressiona a inexistência de qualquer preocupação com os eventuais efeitos curativos da homeopatia (...) vi uma familiar que começava a perder cabelo largar as injecções sem efeito dum dermatologista por uma homeopatia que lhe recuperou o cabelo em poucos meses) (...) fala da invenção da homeopatia como primeira medicina experimental (...)."

    Este como muitos outros casos:
    "Linus Pauling, ganhou dois prémios Nobel (Química e Paz), mas isso não impediu de ser um dos que ridicularizaram Daniel Shechtman por ter anunciado a descoberta de quasi-cristais. Pauling, que discordava da teoria de Shechtman, afirmou publicamente que "não há quasi-cristais, apenas quasi-cientistas". Em 2011 Daniel Shechtman ganhou o prémio Nobel precisamente pela sua descoberta dos quasi-cristais."

    ResponderEliminar
  11. REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA - Assembleia Legislativa
    Decreto Legislativo Regional n.º 3/2015/M
    Estabelece o direito de opção dos cidadãos quanto às terapêuticas não convencionais na Região Autónoma da Madeira
    https://dre.pt/application/file/66457150

    ResponderEliminar
  12. Isto é que está uma açorda, ah?!!!!
    Médica Ana Moreira - Homeopatia (http://anamoreira.pt/)
    https://www.youtube.com/watch?v=5m8QzCom8cw

    ResponderEliminar
  13. José Santos Lopes, presidente da Associação Portuguesa de Homeopatia dá entrevista alongada :
    Homeopatia Teoria Prática Preparação de Medicamentos
    https://www.youtube.com/watch?v=e4gWYScNRnU

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.