domingo, 23 de novembro de 2014

PSEUDOCIÊNCIA POR TODO O LADO



Terça-feira, 25 de Novembro, pelas 18h00, no espaço Rómulo Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra.



Sobre a palestra:
"Enquanto a ciência tiver credibilidade, haverá sempre quem queira vender as suas ideias, produtos e serviços, alegando que estes têm validade científica, sem que isso seja verdade. A pseudociência está por todo o lado e recorre a um conjunto de estratégias reconhecíveis, na tentativa de se validar. O uso abusivo de linguagem aparentemente científica e a evocação de figuras de autoridade (tais como especialistas e médicos), são as estratégias mais comuns da pseudociência. Mas a ciência não se baseia em nada disso, mas sim em provas, passíveis de confirmação. Há algumas ferramentas para ajudar a distinguir ciência de pseudociência, mas o único antídoto para a pseudociência é a cultura científica."

David Marçal


Esta palestra insere-se no ciclo "A Ciência no Dia-a-Dia" organizado por António Piedade.

6 comentários:

  1. Uma espiral sem sentido de palavras. Nada mais apropriado, tanto à pseudociência, como ao Marçal. Por exemplo, adoraria saber o que este entende por cultura científica e qual é a cultura que ele tem de Sociologia ou de ciências jurídicas, por exemplo.

    ResponderEliminar
  2. É provavelmente uma expressão de auto-contentamento pela insignificância do seu conhecimento, na realidade a ciência responde à busca de verdades do esquema científico, tão exactas quanto possíveis, não se importa com a verdade ontológica. O único problema é uma sobrevalorização social da ciência.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O instrumentalismo é uma tese epistemológica tão disputável como o mais ingénuo dos realismos materialistas. A questão não é essa. A questão é que o Marçal não sabe do que se está a falar a não ser, no melhor dos casos, pela rama. No entanto, ele fala e fala e fala e fala e fala.

      Eliminar
    2. Isso é uma realidade, não sabe nem quer saber, e isso é o pior da mensagem tácita dele. Há uma abismo entre a teoria e depois o que se verifica no contacto com a realidade inteira.

      Eliminar
  3. Este assunto de facto tem de ser debatido e, discutindo-se de maneira singular questões que implicam a ciência é possível avaliar.

    ResponderEliminar
  4. Algumas dicas para o Marçal sobre aspectos da pseudociência esquecidos neste livro - ver aqui:
    A pseudo-ciência da Elisabete Rodrigues
    http://algolminima.blogspot.pt/2014/11/a-pseudo-ciencia-da-elisabete-rodrigues.html

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.