quinta-feira, 16 de outubro de 2014

LUTO PELA CIÊNCIA

As organizações representativas de investigadores, docentes e bolseiros de investigação abaixo indicadas, numa ação concertada igualmente com o SNESUP, bem ainda como muitos colegas que em nome individual nos têm apoiado, vão lançar a partir de amanhã, sexta-feira 17 de outubro e até à suspensão/correção das avaliações da responsabilidade da FCT (Fundação para a Ciência e Tecnologia), uma campanha nas instituições de ensino superior e unidades de investigação, intitulada

LUTO PELA CIÊNCIA

Os investigadores e docentes são convidados a exibirem sinais negros de “luto” nos seus locais de trabalho (laboratórios, gabinetes, etc.), em “luta” contra ilegalidades e erros graves das avaliações da responsabilidade da FCT – seja a dos Centros de Investigação, “dizimados” para metade, seja a “poda” de cerca de 2/3 dos candidatos dos concursos de bolsas e contratos “investigador FCT”. Usaremos de todos os meios legais, incluindo os judiciais, para invalidar estas avaliações, e substitui-las por outras que respeitem a legalidade e que sejam não só transparentes como justas.
Nesta data, em nome da liberdade académica, solidarizamo-nos igualmente com a astrofísica espanhola Amaya Moro-Martin que criticou o processo de avaliação em Portugal conduzido pela European Science Foundation (ESF) a solicitação da FCT, num artigo de opinião recentemente publicado na revista Nature, e foi ameaçada pela ESF com um processo judicial.
Apelamos também à subscrição de uma carta aberta europeia em apoio da Ciência, que pode ser obtida no link http://openletter.euroscience.org.
No dia 17 de outubro haverá várias outras iniciativas em defesa da Ciência em diferentes países da Europa (Espanha, Itália, França, etc.), aos quais estas organizações abaixo indicadas, em nome dos investigadores portugueses, querem deixar expressa a solidariedade militante entre colegas, pois a ameaça que paira sobre a Ciência e Investigação é comum aos vários países, embora atinja em cada um aspetos diferentes, como seja, em Portugal, a partir de avaliações previamente contratadas pela FCT, um total desprezo pelos investigadores formados e especializados nos últimos anos, bem como pelos recursos materiais que garantiram o recente progresso da investigação científica no nosso país.
ABIC – Associação dos Bolseiros de Investigação Científica
OTC – Organização dos Trabalhadores Científicos
SPGL/FENPROF – Sindicato dos Professores da Grande Lisboa
SPN/FENPROF – Sindicato dos Professores do Norte

SPRA/FENPROF – Sindicato dos Professores da Região Açores

2 comentários:

  1. Adiro!

    http://tempoderecordar-edmartinho.blogspot.pt/2014/10/luto-pela-ciencia.html

    ResponderEliminar
  2. Adoraria saber qual a lei que impede que mais de metade dos centros sejam financiados e que apenas um terço(?) ou décimo dos candidatos a bolsas e concursos investigador FCT sejam bem sucedidos. Claro que está que não há ilegalidade alguma nas taxas de sucesso, mas o que isso interessa quando o que interessa é fazer nuvens de barulho.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.