quinta-feira, 18 de setembro de 2014

O ESPECTRO LARGO DA CORRUPÇÃO

As recentes condenações de ex-ministros do PS (Armando Vara e Maria de Lurdes Rodrigues) por casos de corrupção ou prevaricação podem fazer crer que casos desse tipo são exclusivos de um dos partidos do "arco da governação". Ora está longe de ser assim: Não há muito tempo tinha sido condenado um ex-ministro do PSD (Isaltino Morais). O PS, o PSD e o CDS, que têm ocupado a máquina do Estado, têm, a respeito de atropelo a normas da ética e do estado de Direito, muito mais a uni-los do que a separá-los.

4 comentários:

  1. Creio que Maria de Lurdes Rodrigues não foi condenada por corrupção, mas posso estar errado. Seja como for, talvez fosse possível fazer o rácio ministros condenados/ministros total e verificar se é assim tão distinto de outras profissões ou cargos.

    ResponderEliminar
  2. Não acho que seja exclusivo de políticos. A quebra das leis é algo transversal a todos os portugueses; basta fazer alguns km em estradas nacionais para observar esse efeito. O problema torna-se maior porque os políticos têm poder de decisão sobre fundos consideráveis e, em geral, as estruturas fiscalizadoras são também elas controladas pela classe política.

    ResponderEliminar
  3. "Que tempos terríveis em que vivemos, quando idiotas comandam cegos"

    [Shakespeare, in King Lear]

    Dervich

    ResponderEliminar
  4. Assumindo que houve, em Portugal, Marajás (e não apenas na Índia, em tempos recuados) melhor fora que, em nome da equidade na aplicação dos dinheiros públicos mas também da satisfação das reais necessidades (imensas) do país, circunstâncias como estas não voltassem a acontecer. Mais, que o mesmo Ministério que supôs impor aos professores a devolução do dinheiro recebido em resultado de um erro na progressão na carreira, que não lhes era imputável, por maioria de razão, usasse de igual exigência com os Marajás e determinasse o reembolso de verbas por eles despendidas em extravagâncias, tais como, com um cruzeiro com almoço a bordo e transfer ao cais, ou com férias não gozadas que se traduzem em rendimento…

    http://videos.sapo.ao/dYgrN75qdYhQMMgy07Jg

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.